sábado, 10 de janeiro de 2015

Tags: , ,

Comprar Petrobras?


A pergunta do momento de todos investidores que desejam dinheiro fácil na bolsa é: "está na hora de comprar Petrobras"?

Tenho duas respostas para esta pergunta: "sim e não".

Do ponto de vista fundamentalista é NÃO, com letras maiúsculas, nem preciso dizer porque. Mas e do ponto de vista gráfico? E do ponto de vista do "valuachion"? Está ou não está barata? Está abaixo do preço justo? Vale a pena uma aposta? Opa, é casino?

Para tentar responder estas perguntas vamos analisar o gráfico mensal da PETR4:


Notem que do último topo ao último fundo o papel caiu 67%. Ações geralmente só caem um percentual desta magnitude em épocas de crise. A última queda da Petro nestes níveis foi na crise de 2008 quando ela caiu 69% de topo a fundo. O analista técnico mais afoito irá pensar assim: "bom, se no passado ela caiu 68% e em seguida ela subiu 155% então eu compro agora e vendo lá pelos 100%". Ah... se análise técnica fosse tão simples assim, muitos ainda pensam que ela pode prever o futuro.

Para expandir um pouco mais a análise vamos analisar o gráfico do petróleo:


Vejam amigos que estamos em plena crise do petróleo (crise de super oferta). Movimento assim só foi percebido na crise de 2008 no passado recente. Mas naquela época o mundo estava em pânico e o contexto atual é diferente. Os EUA estão inundando o mercado com petróleo de folhelho, uma rocha sedimentar que é explorada por meio de técnicas conhecidas como fratura hidráulica e perfuração horizontal.

A revolução do folhelho foi possível graças a um sistema regulatório que permite um investimento rápido e a uma legislação que dá ao dono da terra (e não ao governo) os direitos de mineração, a produção nas formações de folhelho foi acelerada e hoje envolve 6 mil companhias diferentes disputando e aquecendo um mercado abastecido por 4 milhões de poços nos EUA.

Neste cenário, a produção norte-americana de petróleo cresceu 60% desde 2008 e, até 2016, o país pode se tornar o maior produtor do mundo, ultrapassando a Arábia Saudita. Há tanto petróleo no mercado dos EUA que o país se tornou autossuficiente e, em junho, pela primeira vez em quatro décadas, o governo autorizou exportações de petróleo cru.

Outros países como Rússia e Iraque também estão apresentando picos de produção e a demanda comprimida pela lentidão das economias de China, Japão e países europeus agravam o problema.

Voltando aos gráficos, fica fácil perceber que as cotações da Petro só começaram a reagir após a crise de 2008 quando o preço do petróleo começou subir, o que ocorreu lá pelos idos de março de 2009. Foi uma subida vigorosa (não tão vertiginosa quanto a queda), que teve ápice em meados de 2011. Depois disto o preço do petróleo se manteve relativamente estável até meados do ano passado quando o mundo começou precificar a super oferta.

Então pergunto aos queridos amigos: "está a hora de comprar Petrobras"? Do ponto de vista do gráfico do petróleo a resposta é NÃO, com letras maiúsculas novamente. Entrar agora é jogar cara ou coroa, ou seja, 50% de chance de dar certo e 50% de chance de dar errado. Se você tem capital de risco disponível então entre com metade acreditando no "valuachion", mas se não tem então esqueça, é melhor comprar ABEV3 porque ainda não temos super oferta de cerveja.

Coloquei no gráfico do petróleo uma linha amarela para o leitor comparar o preço atual com o preço no movimento de queda da crise de 2008. Fazendo um paralelo com o gráfico da Petro, se a mesma estivesse seguindo na real este preço, o valor atual dela estaria na casa dos 15. Então, em uma análise simplista, o seu preço justo seria algo em torno disto. Porém, desde 2010 a Petro está descolada do preço do petróleo e isto e facilmente percebido quando se confronta os dois gráficos. Com certeza este deslocamento é a imagem fiel do represamento de preços praticado pelo governo nos últimos anos. Então agora o investidor de Petro terá que enfrentar dois pesos pesados: o Brasil (na figura do governo e dos propineiros) e o mundo inundado de óleo. Quem ganha esta briga?

21 comentários:

  1. Uó,

    A sua análise foi precisa! A PTbras, hoje, virou uma ação especulativa. No setor petrolífero eu estou muito satisfeito com o profissionalismo e o respeito ao minoritário do Grupo Ultra, rs.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. "Valuachion" e "preço justo" é análise fundamentalista, por mais q o cachorro diga que não

    ResponderExcluir
  3. ótima análise, Uó. A empresa está numa situação péssima sendo pressionada por todos os lados. Isto descontando os escândalos. Pior que só vejo melhora no médio/longo prazo mesmo. O problema é calcular o que seria este médio/longo! rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu casado. Esta empresa nunca será boa. Sempre servirá ao governo, seja ele PT ou PSDB, e nunca irá gerar lucros. Só vale a pena comprar no próximo boom das commodities, daqui uns 100 anos, rs.

      Excluir
    2. "nuca irá gerar lucros" aos acionistas

      Excluir
  4. Uó, agora tudo é especulação e é impossível calcular um preço justo.

    Comprar? Sei lá. Quero ver o balanço escondido. Será que sai???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não compro esta empresa nunca mais nem para especular, estou posicionado nela em 5 mil reais mas irei vender na próxima alta. Talvez espere chegar lá pelos 15, se chegar.

      Excluir
  5. Do ponto de vista fundamentalista, é pra comprar de balde, pois não há dúvidas de que a ação está muito descontada. O fator que mais pune o papel é a guerra de preços do oil. Esse panorama eu não me sinto capaz de analisar, logo só me resta controlar risco através do tamanho da posição. Esse post foi muito bom, Uó!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Troll.
      Mas será que está descontada mesmo? Passarinho me falou que chega a 6.xx ainda este semestre, rs.

      Excluir
    2. Claro que está descontada. Mas o fundo é impossível advinhar.

      Excluir
    3. Troll,

      Ela está "descontada" merecidamente. Poxa, a maior empresa do Brasil não divulgou o seu balanço! Isso é simplesmente imperdoável...

      No final de janeiro teremos os resultados de 2014 de várias empresas enquanto a PTbras sequer divulgou o 3T14!

      Como falei lá em cima, a ação virou mico.

      Abraços.

      Excluir
    4. Já levei tanta cacetada comprando estas empresas 'descontadas' que agora não falo isto mais, ela é está é no preço "justo" do momento, nada de desconto.

      Excluir
    5. IL, em nenhum momento defendi a empresa como um bom investimento. Mas as métricas fundamentalistas são conceitos matemáticos, portanto, sem espaço para discussão aqui. A decisão de comprar ou não é pessoal de cada um.

      Excluir
    6. Descontada em relação a que? Ninguém sabe o LPA nem o VPA. Sem balanço não tem com fazer análise fundamentalista.

      Excluir
    7. Descontada em relação ao preço que ele pagou, rs.

      Excluir