quinta-feira, 16 de abril de 2015

Tags: , , , ,

Meu Método de Precificação - Case CGRA (Grazziotin)


Como calcular o preço justo de uma ação?

Jogue esta frase no Google e encontrará diversas teorias e livros a respeito. Recentemente o colega AdP publicou um interessante artigo sobre este tema que vale a pena ser lido. Porém, não considero útil para mim fórmulas de precificação, métodos de valuation e outras teorias. Uso uma outra abordagem, bem mais simples, que será exemplificada neste post.


Não é objetivo deste texto entrar novamente no já desgastado tema "preço importa / preço não importa". Todos que me conhecem já sabem que tenho uma certa predileção por comprar empresas "baratas", porem já levei tanto ferro com esta abordagem que revi meus conceitos e hoje procuro não mais ficar restringindo minhas compras tento em vista o preço da ação. Mas, de certa forma, ainda me apoio muito nos gráficos para executar a entrada um um determinado papel.

Dito isto vamos ao meu "método" usando o exemplo pratico da  Grazziotin (fiz meu primeiro aporte neste ativo na data de hoje).

Primeiramente é fundamental realizar a escolha do ativo a ser encarteirado usando as regras básicas de bons fundamentos. Os lucros são crescentes? As dívidas estão controladas? O ROE é interessante? As margens sãos atrativas? O setor é promissor? bla bla bla



Para os seguidores da abordagem "preço não importa" apenas os bons fundamentos são suficientes. Uma vez escolhido o ativo basta criar um plano de aportes periódicos e segui-lo com disciplina. Anualmente checar os fundamentos da empresa para perceber se o trem continua sobre os trilhos.

E para os seguidores da abordagem "preço importa"? Vou apresentar aqui o meu método como sugestão para quem ainda não criou o seu. Abaixo apresento o gráfico do papel CGRA4. Ele está plotado no período mensal.


O método é amparado pela análise do gráfico do papel em um período mais longo (semanal, mensal ou trimestral). O preço "justo" de compra será determinado por uma média móvel de período longo. No caso da minha compra de hoje a média exponencial de 73 período apoiou a decisão.

Basicamente considero justo comprar um papel que sobe no tempo desde que o preço não esteja muito afastado das médias de longo período. É muuuuuito simples seguir esta abordagem, mas precisa-se ter paciência. Mas e se o preço nunca chegar na média desejada? Isto costuma acontecer com papéis bem posicionados, um exemplo e a WEGE3. Em casos como este você vai ficar esperando, esperando, esperando e nunca irá comprar. É um ponto negativo deste método, e nenhum método é perfeito. Mas se você quer realmente ter aquele papel esqueça o preço e compre, é a única forma de não ficar se torturando com a subida desposicionada.

Ah, legal, você comprou o papel no preço justo e agora ele vai só subir, parabéns! Não se engane. A análise técnica diz que o preço só reverte uma tendência de baixa no momento em que o gráfico apresenta o pivot de alta. A média exponencial acima é um forte suporte? Com certeza sim, mas poderá ser furada facilmente, Notem que o papel apresenta uma fraqueza notória neste ano. Enquanto toda a bolsa sobe nas últimas semanas ele só cai. E o que eu devo fazer se o papel cair mais? Devo comprar mais? Fazer o famigerado preço médio para baixo?

Amigo, não estamos aqui falando de trade e sim de aporte em uma empresa de bons fundamentos. E neste caso preço médio pode ser uma boa estratégia desde que realizada com critério. Tenho uma regrinha básica que me permite fazer um segundo aporte em um ativo, no mesmo mês, apenas se o mesmo cair mais de 20% desde a minha última compra. Portanto, se a CGRA4 chegar nos 11.XX ainda este mês provavelmente farei mais um comprinha. O preço alvo já está definido.

Não deixe de ler também o post Como Controlo Meus Investimentos Buy-and-Hold e Minhas Operações Day-Trade.

Abraço!

15 comentários:

  1. Uó,

    Obrigado por compartilhar o seu método conosco! Você sabe o que eu penso né?

    Abraços meu amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. UB,

      A propósito, a CGRA3 foi promovida para a carteira de sócio?

      Abraços.

      Excluir
    2. Sim, entrou na carteira de segunda linha.

      Excluir
  2. Muito interessante seu método tb Uó!

    Não pretendo voltar a investir em ações no curto prazo, por conta das dívidas e também pelo valor dos aportes mensais, em breve escrevo sobre isto.

    Mas, minha tendência é utilizar uma metodologia parecida com a sua: identificar empresas com bons fundamentos e utilizar AT para decidir um bom ponto de entrada.

    Curtindo muito o herdeiro com o tempo extra?

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Casado, tb estou comprando poucas ações, meu foco agora é FII, comprar 3 FIIs mensais e o resto da grana acumular na renda fixa.

      Estou curtindo o bebê sim, só esperando o carro novo chegar para fazer uma viagem ao Rio.

      Abraço!

      Excluir
    2. Uó, e afinal de contas, acabou comprando que carro? Quanto aos aportes, estou na mesma do I. Casado, nao aportei nada mês passado e esse mês provavelmente sera zerado também....só pagando conta de 2 IPVA, seguro, revisao de carro, ISS, comprando uns Euros pra uma viagem....e o que cai na conta da corretora também estou direcionando pros FIIs.

      Excluir
    3. Acabei comprando um Prisma LT 15/15 por 44.000. Paguei 1.500 a mais do que o Cobalt LT 14/15 mas este é 30 cm menor em largura e cabe na garagem, rs.

      Excluir
  3. Uó você esta negociando Mini dólar ainda ou foi só aquele dia?Você notou muita diferença no mini dólar para o mini índice?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou gostando do MD, tenho operado junto com o MI. Não notei diferença, mas em termos de custo/retorno o MD acba sendo melhor.

      Abraço!

      Excluir
  4. Uma vez grafista sempre grafista? É um método legal. Filtra com fundamentos e entra no grafismo.

    ResponderExcluir
  5. Gostei. Isso influencia algumas compras minhas também.

    ResponderExcluir
  6. Uó,

    Parabéns, cara! Muito interessante o seu método!

    Já pensei em comprar apenas os papeis que estão abaixo do preço médio, mas é como você disse, tem empresas como WEGE3 e ABEV3 que dificilmente ficam pra trás. E no longo prazo a tendência é sempre que o preço médio de boas empresas cheguem a zero, por conta das bonificações. Mas acho que é pra se pensar.

    Já vi estudos que comprovam que comprar baseado nos preços, sempre mais barato, melhora os resultados no longo prazo em comparação aos que fazem compras aleatórias, sem se basear nos preços. O caminho é esse!

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu aprendiz. Acho fundamental guardar dinheiro na renda fixa para comprar muitas ações nas épocas de crise. Mas nada impede que vc vá comprando algumas periodicamente, pode perfeitamente usar ambas estratégias. Vai de cada um...
      Abraço!

      Excluir