sábado, 4 de junho de 2016

Tags: , , ,

Fechamento Mensal - Maio/2016


Maio/2016 foi marcado, no campo político, pelo afastamento da presidente Dilma por até 180 dias no processo de impeachment aberto pelo Senado Federal (relembre aqui). O vice Michel Temer assumiu interinamente a presidência e nomeou os ministérios, eliminando alguns e reestruturando outros. Foram empossados 23 ministros, sendo que dois já caíram em curto espaço de tempo. A corrupção está enraizada na geração política atual e quedas de ministro são até esperadas.

Devemos lembrar também que a após a posse de Itamar Franco tivemos a queda de três ministros da fazenda até que as coisas começassem a estabilizar. O governo Itamar foi inclusive o recordista de ministros da fazenda (Gustavo Krause, Paulo Haddad, Eliseu Resende, Fernando Henrique Cardoso, Rubens Ricupero e Ciro Gomes). É preciso ter em mente que o processo de transição política em uma situação de impeachment é duríssimo. Seria muito otimismo pensar que tivéssemos 23 santos orando no altar e prontos para assumir os imaculados cargos ministeriais.

Relembre no vídeo abaixo a queda do ministro Ricupero. Muitos leitores aqui do blog nem tinham nascido na ocasião. Porém, como sou mais "antigo", me lembro bem como este escândalo chocou o país. Hoje os escândalos que estamos presenciando dia a dia são bem mais chocantes do que este. Vale lembrar que na época, o Plano Real estava em pleno andamento e FHC já tinha deixado o cargo de ministro para se candidatar à presidência. Mas este fato acabou não atrapalhando a condução do plano nem mesmo a candidatura de FHC.

Ricupero: "Eu não tenho escrúpulos: o que é bom a gente fatura, o que é ruim a gente esconde!"

As críticas da oposição ao governo Temer são duríssimas e não poderiam ser diferentes. A oposição precisa fazer o papel dela que é dizer: "estamos de olho!". Este processo de transição é muito tumultuado e até o país alcançar o ponto de equilíbrio mínimo para a condução das políticas reestruturantes muita insatisfação vai aflorar em diversos setores da sociedade. Dois casos emblemáticos foram o fato da nova equipe ministerial ser constituída apenas por homens e brancos bem como a eliminação de alguns ministérios "sociais" como o da Previdência Social e da Cultura. Este último que já foi recriado após várias críticas sofridas.

No campo econômico, o mês de Maio foi marcado por uma queda no otimismo dos mercados em relação ao impeachment da presidente. É notório que a alta da bolsa no mês de Março foi ocasionada em grande parte pela expectativa em torno afastamento da presidente. Agora as atenções se voltam para as medidas estruturantes do governo interino e novas altas só serão verificadas na medida em que o governo consiga promover o aclamado Ajuste Fiscal.

A nova equipe econômica encabeçada por Henrique Meirelles no Ministério da Fazenda foi muito bem recebida pelo mercado mas os desafios são grandes. O nome escolhido para a presidência do Banco Central foi Ilan Goldfajn (economista-chefe e sócio do Itaú Unibanco). A partir de agora, o presidente do Banco Central deixa de ter status de ministro de Estado. Porém, a prerrogativa de foro especial será mantida por meio de uma Proposta de Emenda a Constituição (PEC). Na PEC, o governo ainda irá propor que o Banco Central tenha autonomia técnica decisória.

Rentabilidades

Realizada a contextualização do cenário político-econômico atual, passemos agora ao desempenho pessoal nos investimentos. Em linha com a diminuição da euforia dos mercados no mês de Maio, a rentabilidade geral das carteiras de investimento alcançou a singela variação de +0,76%. O histórico em 41 meses é de +3,64%. No ano a variação é de +11,19%.


Seguindo a queda do IBOV no mês que foi de -10,09%, as ações da carteira sofreram queda de -3,04%. No ano o IBOV sobe +11,82% e as ações da carteira sobem +10,14%.


Seguindo a alta do IFIX no mês que foi de +3,74%, os FIIs da carteira tiveram alta de +3,92%. No ano o IFIX sobe +14,44% e os FIIs da carteira sobem +13,22%.


Proventos

Neste mês de Maio batemos mais um recorde histórico de recebimento de proventos. Em função do recebimento de amortização e distribuições extraordinárias do FII BRCR11, o yield obtido nos FIIs foi de 2,12%. O yield das ações foi mais uma vez baixo (como é difícil viver de dividendos neste país) e alcançou singelos 0,43%. O dy geral do mês ficou em então 1,41%. Em tese, os proventos totais recebidos no mês foi suficiente para pagar 90% das despesas do mês.


Alocação de Ativos

O patrimônio total da família Bife está 93% alocado em renda variável e 7% alocado em renda fixa. O gráfico de pizza abaixo detalha esta alocação.


No mês de Maio tivemos um aumento de 1% na alocação de renda fixa. A alocação em FIIs se manteve estável e a alocação em ações caiu 1%.


Um bom fim de semana a todos!

30 comentários:

  1. Rapaz, segundo mês positivo em bastante tempo negativo (%histórico). Essa sensação é muito boa em, agora é só continuar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É rapaz, atingi a maior rentabilidade da história deste blog, rs.

      Excluir
  2. Grande Uo,

    Até assustei ao ver que "a família Bife tem 93% na renda variável", coração até gelou aqui, aí vi que quase 60% estão em FIIs que geram renda passiva mensal, então me veio na mente a gloriosa frase "tá tranquilo, tá favorável" hehe.

    A sua carteira me mostra também que você é muito paciente e persistente, vários anos para a carteira positivar.

    Continuaremos na luta!

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rs... é um risco controlado...
      ah, quem espera sempre alcança... ou se cansa, rs

      Excluir
  3. Grande Uo

    Mas cá entre nós ... 93% em RV vivendo no país da RF seria muita coragem, imprudência ou certeza do longo prazo?!

    Parabéns pela guinada, e que o país readquira um equilíbrio mais plausível nos próximos anos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem coragem, nem imprudência, nem certeza. Se fosse imprudência teria tudo em 1 ativo só, mas tenho quase 90, rs. Se fosse certeza venderia tudo para aportar mais. Se fosse coragem alavancaria para comprar o dobro.

      Não seremos o país da RF para sempre, ou seremos? sei lá... rs

      Excluir


    2. Sei que tens muitos ativos. O que quis dizer foi essa enorme exposição em RV.

      Se seremos pra sempre o pais da RF ou não, não sei... Mas há décadas a RF é consistentemente forte. Neste período a RV teve seus momentos de glória, mas sem uma consistência.

      O que penso é que após filhos tendemos a nós tornar mais conservadores. Ou não?

      Excluir
    3. Eqt RF tiver pagando 3, 4, 5, 6% alem da inflação a bolsa não decola, aí é momento de continuar aportando na RV. Para um horizonte de mais de 10 anos é uma aposta razoável. Ma pra quem esta investido pro médio, abaixo de 10 anos, melhor ficar fora da RV.

      Excluir
    4. Valeu Uó.

      Sempre gosto de ver seus feedbacks, me acrescentam muito sempre!

      Excluir
    5. Humildes feed-backs, mas vc é o cara da RF! E tb costuma acertar bem os pontos de compra e venda de ações. Está de parabéns!

      Excluir
  4. Olá U.ó Ótimo rendimento para um mês de quedas no mercado de ações, no meu caso tive queda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não foi ótimo, foi em linha com a alta dos FIIs e a queda das ações, uma segurou o outro.

      Excluir
  5. Grande U.ó, exposição máxima. Mas como você disse, risco controlado. Então segue o jogo.

    ResponderExcluir
  6. Complicado dizer q a corrupção tá enraizada na geração política atual. Esse povo todo aí é político profissional de longa data já. Tudo já era político na época do ditadura e da nova constituição.

    ResponderExcluir
  7. Excelente rentabilidade, considerando o contexto do mercado.

    Ao assistir o vídeo, não dá para dizer que o Brasil está caminhando para frente, os problemas de corrupção são os mesmos, às vezes, até os personagens são os mesmos.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Uo,

    Até que conseguiu um bom resultado no mês... levando em conta sua exposição a ações ... que foi complicado em maio ... excelente mês pros fiis ...

    ResponderExcluir
  9. Um "all in" em RV no Brasil não me parece das melhores escolhas. Admiro sua coragem e persistência.

    Parabéns pelo resultado positivo!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é questão de coragem, se fosse corajoso mesmo vendia tudo e comprava 100% de JBSS3, rs

      Excluir
  10. Sem querer pagar de investidor genial (não sou, nem perto disso), mas acho que sua carteira está excessivamente correlacionada ao mercado (IBOV), o que é mal sinal do ponto de vista fundamentalista.
    Em um portfolio ideal, espera-se obter retornos acima do mercado em bull markets e desvalorizações menores que a do mercado em bear markets. Se eu não entendi errado, você atingiu apenas o segundo objetivo.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ichi. Tá certo o maluko

      Excluir
    2. Ih, esta minha carteira está longe de ser um portfólio "ideal". O dia que eu souber montar um portfólio bom pra xuxu vou vender consultoria e parar dr fazer day-trade.

      Excluir
  11. Uó, quantas corretoras você utiliza? Qual a razão para isso? Valores das taxas para determinadas operações ou não deixar os ovos em apenas uma cesta? Pergunto porque, assim como você, possuo mais de 90% do patrimônio em renda variável (somente ações no meu caso, +ou-500k) e todas as ações estão em apenas uma corretora. Até o momento não tive problemas com a corretora, mas estava pensando em abrir conta em outra(s) corretora(s) apenas por questões de segurança. O que você acha? Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hj tenho conta em 6 corretoras, mas duas estão inativas. Tenho uma só para DT e outras três para B&H. Sendo que estou aportando apenas em duas para B&H.

      Como tenho esposa então uma conta de B&h ativa esta em nome dela e a outra no meu nome.

      Não é medo de corretora quebrar, pois se quebrar nao tem problema pois a custodia esta no seu CPF, Mas se vc pode ter mais de uma contra pra que ter uma só? pelo menos duas é uma boa pedida.

      Excluir