quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Gratificação Postergada (A Chave do Sucesso) x Gratificação Imediata (A Chave do Fracasso)

Odisseia é a sequência de Ilíada e ambos são poemas épicos da Grécia Antiga atribuídos a Homero. Desde então, a palavra odisseia passou a significar, na maioria das línguas, qualquer viagem longa e difícil com características épicas (qualquer semelhança com a vida de cada um é mera coincidência).


Na Odisseia de Homero, este trecho exemplifica as dificuldades de se resistir às tentações da vida:

“Iniciada a viagem de volta, Odisseu e sua tripulação passaram pelas costas da Sicília, terra das sereias. As sereias eram ninfas marinhas que tinham o poder de enfeitiçar com seu canto todos que o ouvissem, de modo que os infortunados marinheiros sentiam-se irresistivelmente impelidos a correr para elas atirando-se no mar, onde encontravam a morte. Instruído por Circe, Odisseu ordenou que todos tapassem os ouvidos com cera. Curioso em ouvir o canto das sereias, mas não querendo correr perigo, pediu que o amarrassem no mastro, proibindo-os de soltá-lo sob qualquer pretexto, nem que ele próprio pedisse, até terem passado pela ilha. Essas instruções não foram inúteis, pois ao ouvir as doces vozes e as promessas sedutoras das sereias ele ordenou várias vezes que o soltassem; felizmente, os marinheiros não o fizeram. E assim todos conseguiram resistir, embora não facilmente, às tentações do canto das sereias.”

Marshmallows 

Um famoso estudo do final dos anos 1960 realizado por Walter Mischel da Universidade de Stanford utilizou marshmallows para avaliar o comportamento de crianças pré-escolares no que diz respeito à gratificação imediata e à gratificação postergada. Se eles resistissem à tentação de comer um marshmallow, seriam recompensados com mais um doce alguns minutos depois. Algumas das crianças resistiram, outras não como pode ser visto no vídeo:


Um acompanhamento com os pais e professores dessas crianças, após alguns anos, revelou que aquelas que souberam aguardar pelo retorno do pesquisador se tornaram jovens mais seguros, decididos e bem-sucedidos. Tal experiência confirmou que pessoas pacientes, que conseguem aguardar os melhores momentos de uma situação para tomar ações, conseguem alcançar o sucesso com mais facilidade do que aquelas que são impulsivas e agem sem pensar.

Mais tarde, em 2011, cientistas fizeram um acompanhamento da pesquisa revisitando algumas das mesmas crianças, hoje adultos.

O estudo mostrou que as diferenças permanecem: os melhores em adiar a gratificação enquanto crianças continuam assim como adultos, e aqueles que queriam seus doces de imediato eram mais propensos a procurar gratificação instantânea quando adultos.

Além disso, imagens do cérebro mostraram diferenças fundamentais entre os dois grupos em duas áreas: o córtex pré-frontal e o estriado ventral.

“Esta é a primeira vez que localizamos as áreas específicas do cérebro relacionadas com a gratificação postergada. Isto poderia ter grandes implicações no tratamento da obesidade e de vícios”, diz o autor principal do estudo, o Dr. B. J. Casey.

No estudo atual, Casey recrutou 59 adultos que participaram quando crianças do estudo original. Como marshmallows são menos gratificantes para adultos, os pesquisadores realizaram outros testes.

Os resultados mostraram que o córtex pré-frontal do cérebro é mais ativo para quem espera a gratificação, e o estriado ventral, uma área ligada a vícios, era mais ativa em quem deseja gratificação imediata.

Os Problemas Financeiros dos Pobres e a Gratificação Imediata

Em estudo realizado por um grupo de pesquisadores e publicado no livro “Consumo na Base da Pirâmide” foi constatado que os problemas financeiros vividos pelas pessoas pobres originavam-se tipicamente de eventos inesperados que rompiam a linearidade do dia-a-dia. Como exemplo: desemprego, redução de renda, gravidez, separação, doença ou morte.O resultado era a inadimplência ou o pagamento da dívida.

A análise de relatos mostra uma sequência de eventos negativos que agravavam a situação:

Nilda: Prestações > desemprego > inadimplência > aumento da família > novo emprego com redução de renda > nome sujo
 

Juciara: Empréstimo para obra > desemprego > agiota > pagamento de dívida
 

Maria: Empréstimo para conserto da Kombi > roubo da kombi > perda do ganha-pão > agiota > ameaça de morte > venda da casa

Por que as pessoas pobres então não se encontram preparadas para esses eventos, que são, de certa forma, previsíveis?

Hipótese 1: Não há sobras o que impossibilita a poupança.

Para esta hipótese foi verificada uma incoerência no padrão comportamental dos entrevistados, pois ao mesmo tempo que afirmavam não terem sobras, utilizavam-se de cartões de prestações. Esta capacidade de pagas prestações e juros é chamada de “poupança invertida”, por mostrar a capacidade de fazer sobrar quando preciso. Em suma é a preferência do indivíduo de acumular bens em vez de poupar.

Hipótese 2: Consumismo ou Consumo compensatório.

Alguns autores observam que a inadimplência dos pobres encontra-se frequentemente associada a consumismo (gastar mais do que pode) ou consumo compensatório (adquirir bens como forma de compensar as dificuldades da vida). Porém os relatos dos entrevistados mostra que são os eventos inesperados (desemprego, doença, divórcio...) que geram o desequilíbrio financeiro.

Hipótese 3: Gratificação imediata x gratificação postergada.

Uma terceira explicação seria que as classes sociais mais baixas buscariam a gratificação imediata em detrimento da gratificação postergada. Porém, o estudo não constatou a dominância de visão de curto prazo. As pessoas faziam planos concretos para o futuro como adiar filhos ou privação de consumo para aquisição de casa própria. No entanto, não se descartou a gratificação imediata como tendo certo peso nas decisões dos entrevistados. A compra de bens a prestação pode ser tomada como evidência.

Em síntese, a gratificação imediata explicaria o fato das pessoas não acumularem reservas. No entanto, talvez a melhor explicação esteja associada às práticas de empréstimo comercial pelas lojas que não costumam conceder descontos por pagamentos à vista. Temos aqui uma das práticas mais perversas dos lojistas brasileiros: a inclusão sorrateira dos juros nos preços “à vista” dos produtos. Em 99% dos casos não há a opção de pagar à vista “com desconto” já que o preço parcelado é o mesmo do preço de parcela única, o que força o consumidor a absorver os juros escondido no preço à vista ou assumir uma divida de longo prazo em forma de pagamento parcelado. Mas isto é assunto para outro post...

Bom pessoal, espero que tenham gostado deste post, para pessoas que ainda não conheciam o teste do marshmallow pode ser algo realmente revelador.


Nesta curta palestra na TED, Joaquim de Posada compartilha seu experimento sobre gratificação postergada. Ele mostra um vídeo impagável de crianças resistindo a comer o marshmallow, associando a autodisciplina ao sucesso. 

Fontes consultadas:

Resenha Odisseia por Jolanda Gentilezza
Marshmallow test points to biological basis for delayed gratification
Consumo na Base da Pirâmide - Estudos Brasileiros

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Como Liquidar Pessoas em 9 Passos

Passo 1: Construa uma barragem com técnicas arcaicas de contenção e jogue ali muita lama por anos e anos.
Passo 2: Desative a barragem e rebaixe seu grau de risco para "baixo".
Passo 3: Construa escritórios, refeitórios, etc, um pouco abaixo da barragem (de preferência bem no caminho da lama).
Passo 4: Instale sirenes só para dar aquela sensação de segurança a mais.
Passo 5: Aumente mais um pouco o número de pessoas a serem liquidadas permitindo instalar uma pousada um pouco mais abaixo.
Passo 6: Contrate um CEO que dirá na sua posse: "Mariana nunca mais!"
Passo 7: Dê uma afrouxada nos processos de licenciamento ambiental, afinal, a mineração vai gerar emprego para a região.
Passo 8: Crie padrões de segurança do trabalho e de emergência para que as pessoas trabalhem normalmente sem medo da barragem vir abaixo.
Passo 9: Aguarde o dia da catástrofe.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Day Trade: Aumento de Performance

Algo que sempre digo é: "o dinheiro grande na bolsa de valores está no longo prazo". Quando você pega um ciclo de alta como este atual, lá no comecinho, sua carteira cresce loucamente. Neste mês por exemplo, 7 ativos da minha carteira de ações estão com valorização acima de 20% (confira aqui). Estatisticamente, os ciclos da bolsa duram em média 7 anos, como já estamos 3 anos em bull market, então podemos considerar que teremos mais uns 4 pela frente.

Mas investimento de longo prazo é um negócio chato, enfadonho e tedioso. Você escolhe algumas boas empresas, de alguns bons setores, e faz aportes ao longo dos anos. Simples assim. Não há emoção, e é bom que não tenha mesmo, deve ser uma atividade puramente racional.

Contudo, algumas pessoas gostam de um pouco de emoção. E eu me incluo neste grupo, rs. E a emoção da bolsa de valores está no intra-diário, naquele sobe e desce frenético. Em dias de bolsa parada como o de hoje, é um tédio só. Mas poucos conseguem se dar bem operando day-trade, as estatísticas apontam algo em torno de 10% dos que tentam.

Felizmente estou neste grupo dos 10%. Em 2018 completei 4 anos operando day trade com mini-índice e mini-dólar. Já passei por todas as fases que um trader pode passar, da empolgação à depressão (veja aqui minha trajetória). Passei também por momentos de grande turbulência como cisnes negros (Joesley Day) e períodos de alta volatilidade (Eleições). E por isto já tenho o que todo trader precisa ter: disciplina. E isto só vem mesmo com tempo de tela. Não adianta fazer curso, operar no simulador, acompanhar sala de trade ao vivo ou ver milhões de vídeos de Youtube. Só mesmo enfrentando o mercado dia-a-dia você conseguirá lapidar seu emocional e desenvolver suas técnicas operacionais.

Aumento de Performance

 

2018 foi meu melhor ano até hoje no day-trade. O gráfico abaixo apresenta a evolução do meu desempenho operacional. Este gráfico mostra o valor líquido em reais que consigo obter por contrato operado. Notem que existe uma grande oscilação nos valores já que cada pregão é uma história, mas a linha de tendência é crescente.


Ainda continuo operando 1 contrato por boleta. A pergunta que mais ouço é: "por que não aumenta a mão?". Já operei uma boleta de 100 minis certa vez e a experiência não foi boa. Coração palpitou demais, rs. Mas passarei operar com boletas de 2 contratos em breve. O gráfico abaixo apresenta o número de contratos operados por pregão. Tem dias que boleto mais, por isto vocês verão mais de 1 contrato.


O gráfico a seguir é o mais revelador. Nele você poderá ver a fase inicial de grandes ganhos e grandes perdas, a fase seguinte de estagnação, e finalmente a fase de consistência e ganhos crescentes. Basicamente o trader passa por estas três fases. No início ele pensa que encontrou o pote de ouro no fim do arco-íris. Depois, de tanto levar porrada ele fica com medo do mercado (não perde mas também não ganha). E finalmente ele se encontra e começa ganhar dinheiro de verdade.


Em 2018 obtive um ganho bruto de R$ 17.723 nas operações intra-diárias com índice e dólar. O gasto com corretagens e taxas da bolsa foi de R$ 181,05. Operei em 125 pregões tendo ficado negativo em 15.

Data Ganho Taxas
01/01/18 -60,00 1,52
04/01/18 174,00 3,04
05/01/18 92,00 0,76
08/01/18 98,00 0,76
16/01/18 40,00 0,76
18/01/18 20,00 0,76
19/01/18 100,00 0,76
22/01/18 -3,00 0,76
29/01/18 116,00 0,76
31/01/18 100,00 2,44
05/02/18 154,00 1,52
06/02/18 430,00 1,52
09/02/18 100,00 0,76
15/02/18 100,00 0,76
20/02/18 -24,00 0,76
21/02/18 534,00 3,04
22/02/18 100,00 0,76
23/02/18 100,00 0,76
26/02/18 106,00 0,76
01/03/18 86,00 0,76
02/03/18 258,00 0,76
06/03/18 100,00 0,76
08/03/18 60,00 0,76
09/03/18 100,00 1,52
15/03/18 100,00 1,52
19/03/18 89,00 2,28
20/03/18 80,00 0,76
26/03/18 80,00 0,76
27/03/18 20,00 0,76
28/03/18 271,00 1,52
02/04/18 -6,00 1,52
03/04/18 0,00 0,76
04/04/18 200,00 1,52
06/04/18 108,00 1,52
09/04/18 -60,00 0,76
11/04/18 40,00 0,76
13/04/18 70,00 1,52
18/04/18 -730,00 4,56
20/04/18 106,00 0,76
23/04/18 108,00 1,52
25/04/18 60,00 0,76
26/04/18 60,00 1,52
02/05/18 37,00 1,52
03/05/18 60,00 0,76
04/05/18 100,00 0,76
10/05/18 -120,00 0,76
11/05/18 88,00 0,76
14/05/18 55,00 1,52
15/05/18 60,00 0,76
16/05/18 207,00 1,52
17/05/18 -140,00 0,76
18/05/18 488,00 9,52
21/05/18 300,00 2,28
23/05/18 178,00 3,04
24/05/18 200,00 1,52
28/05/18 -486,00 2,28
29/05/18 0,00 2,28
01/06/18 200,00 1,52
06/06/18 654,00 4,20
07/06/18 1.576,00 16,61
08/06/18 300,00 2,28
12/06/18 92,00 0,76
13/06/18 -476,00 3,04
15/06/18 -103,00 0,76
22/06/18 190,00 1,52
26/06/18 96,00 1,52
28/06/18 -4,00 2,28
29/06/18 38,00 0,76
02/07/18 100,00 0,76
03/07/18 40,00 1,52
11/07/18 100,00 0,76
19/07/18 400,00 1,52
20/07/18 200,00 3,14
24/07/18 100,00 3,14
25/07/18 83,00 0,76
27/07/18 161,00 1,52
02/08/18 21,00 0,76
13/08/18 200,00 0,18
14/08/18 200,00 0,18
15/08/18 200,00 0,18
16/08/18 121,00 0,76
17/08/18 172,00 1,52
20/08/18 100,00 0,76
21/08/18 200,00 0,76
22/08/18 400,00 0,76
23/08/18 24,00 1,52
24/08/18 136,00 0,76
29/08/18 5,00 0,76
31/08/18 280,00 1,52
03/09/18 100,00 0,76
04/09/18 200,00 0,18
05/09/18 100,00 0,18
06/09/18 132,00 0,18
10/09/18 20,00 0,18
11/09/18 200,00 0,18
12/09/18 294,00 1,52
13/09/18 60,00 0,76
19/09/18 323,00 2,28
20/09/18 100,00 0,76
21/09/18 100,00 1,52
24/09/18 6,00 0,76
25/09/18 444,00 2,28
26/09/18 200,00 1,52
27/09/18 20,00 1,52
01/10/18 52,00 0,76
03/10/18 447,00 0,18
08/10/18 160,00 0,18
11/10/18 471,00 0,18
29/10/18 -320,00 0,18
08/11/18 100,00 0,76
09/11/18 661,00 3,80
12/11/18 221,00 0,76
21/11/18 232,00 1,52
23/11/18 100,00 0,76
26/11/18 72,00 1,52
04/12/18 374,00 1,52
06/12/18 88,00 0,76
07/12/18 160,00 0,76
11/12/18 1.000,00 3,80
14/12/18 160,00 0,76
17/12/18 200,00 0,76
19/12/18 200,00 0,76
20/12/18 424,00 2,28
21/12/18 120,00 0,76
26/12/18 192,00 2,28

 Bons trades a todos!

terça-feira, 1 de janeiro de 2019

Não Ganhei na Mega da Virada 2019

Não ganhei na mega da virada, então já estou começando o ano trabalhando. Aqui em casa já são 11 da manhã e está todo mundo dormindo devido à festa de ontem, mas já estou aqui fazendo post. Tá, isto aqui não é bem um trabalho, nem mesmo monetizo este blog, mas comecei 2019 fazendo uma retrospectiva de como foi o ano de 2018 para minha rede de sites na internet.

2018 foi um ano de crescimento forte, foi um ano em que comecei a colher os frutos do trabalho de 2016 e 2017. Foi também um ano de muito aprendizado em SEO e otimização de sites. Graças a inúmeros testes que realizei, consegui desenvolver algumas estratégias muito interessantes para geração de tráfego. A mais efetiva delas foi a técnica do posicionamento antecipado (relembre aqui).

Graças a esta simples técnica, consegui ter um tráfego elevado em alguns momentos de comoção nacional como as Eleições 2018. Ontem mesmo, consegui trazer para o Abacus mais de 40 mil page views e com isto consegui fechar o ano com chave de ouro. Na noite de ontem, apenas um artigo trouxe 34 mil page views para o site. Se você está curioso em saber qual foi o assunto tratado, basta ler o título deste post, rs.

Por outro lado, foi um ano que tive alguns dissabores. Me deparei com alguns sites que estão copiando meu conteúdo na íntegra sem citar a fonte. Copiam tudo, desde o título até as imagens dos meus posts. O nível de copy-paste está tão grande que em apenas um site encontrei mais de 20 artigos copiados. Encontrei também sites que estão copiando as ideias dos meus artigos mais populares. Estes tomam mais cuidado, eles não copiam o texto, fazem até um texto melhor que o meu, mas se descuidam um pouco mantendo o título do post igual e copiando algumas imagens que eu crio.

Enfim, internet é isto, uma terra sem lei. Mas como disse um colega lá no Twitter, o plágio nada mais é que uma forma de homenagem ao criador. rs.


O Abacus teve 8,2 milhões de page views em 2018, crescimento de 203% em relação a 2017


O W.I. teve 3,3 milhões de page views em 2018, crescimento de 189% em relação a 2017


Este blog que vos fala teve 144 mil page views em 2018


Os sites novos estão demorando um pouco para crescer, mas um deles já está trazendo bons resultados, mas está faltando tempo para dedicar a estes novos projetos

O faturamento total com publicidade em 2018 foi de R$ 107.646, valor quase 3x superior aos R$ 36.638 que recebi em 2017. Tirando o I.R. e as despesas para manter os sites no ar, vai dar algo em torno de R$ 73.000. 


Faturamento dos sites com publicidade

Para 2019, não estou esperando um crescimento tão grande em termos de tráfego e faturamento. Mas se conseguir manter o nível de 2018 ficarei satisfeito. Em função de um grande projeto que estou começando na minha empresa de T.I., precisarei reduzir o tempo de dedicação nos sites de 3 horas para 1 hora diária.

E no campo dos investimentos, como foi meu ano? Amiguinhos, nem me perguntem pois parei de calcular a rentabilidade dos meus investimentos há mais de 1 ano. Mas acredito que tenha sito muito bom. Tenho hoje 90% do meu patrimônio investido na bolsa de valores e 2018 foi um bom ano para a renda variável. Os próximos anos prometem ser bons também, apesar da desaceleração prevista nas nações desenvolvidas, o Brasil voltou a ser a bola da vez entre os emergentes (semana passada escrevi sobre isto no Abacus, veja aqui). 

Sobre resoluções de ano novo que não podem faltar em todo início de ano, tenho apenas duas: menos padaria e menos distração.

"Menos padaria" tem a ver com alimentação saudável. 2019 será um ano "hard" para mim pois estarei com nível de trabalho no máximo. Em função dos novos projetos na minha empresa e em função dos sites, precisarei trabalhar algo em torno de 10 horas diárias. E para manter a saúde em dia para dar conta de tudo isto precisarei melhorar minha alimentação. Já comecei cortar alimentos com farinha de trigo, açúcar, frituras, etc. Ou seja, quero distância de tudo aquilo que vendem das padarias, rs

"Menos distração" tem a ver com foco nas coisas realmente essenciais. Estou simplificando vários aspectos da minha vida para evitar gastar energia com coisas desnecessárias. Uma das grandes mudanças em 2018 foi a abolição dos controles financeiros. Hoje, a única coisa que controlo são as operações de compra e venda que faço na bolsa. Preciso fazer isto para poder declarar e pagar o imposto de renda em dia. Até mesmo a planilha de despesas eu eliminei. Antigamente eu anotava cada centavo que ganhava, fiquei anos fazendo isto, mas um belo dia percebi que não precisava mais disto. Minha vida financeira é tão equilibrada e frugal que não faz mais sentido ficar gastando tempo controlando gastos. Nem mesmo meu patrimônio eu controlo mais. Se você me perguntar qual é meu patrimônio hoje eu não saberia dizer. Esta informação só terei mesmo uma vez por ano, quando for declarar o meu imposto de renda e do da minha esposa.

Vocês também me verão pouco por aqui. Posts novos só se tiver algo muito importante para falar. Com isto vou gastar menos o meu tempo e menos o tempo de vocês. Já parou para pensar quanto tempo da sua vida você perde lendo bobagens por aí? Conte quantos minutos da sua vida você perdeu neste blog, rs. Também me verão cada vez menos nas redes sociais. Hoje uso apenas o Twitter para acompanhar uma galerinha lá do mercado financeiro e o Facebook para acompanhar os grupos de AdSense e de SEO. Ainda continuarei divulgando alguns artigos meus nestas duas redes sociais mas o farei mais por obrigação pois isto tem agregado muito pouco para os sites.

Então é isto caros colegas, 2019 começou e tem tudo para ser um ano incrível. 2018 foi um ano meio confuso e improdutivo em função de vários fatores como copa do mundo, eleições, greve de caminhoneiros, etc. Mas 2019 será o ano do trabalho e da retomada. Este é meu sentimento.

E o bitcoin vai subir hein?! Já tenho 3 btcs, quando chegar em 70 mil cada um vou vender tudo e comprar um Kia Sportage ou um Jeep Compass, kkk

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Este Ano Vai Ter Rally de Natal na Bolsa?!

Todo ano é a mesma coisa. Chega o mês de dezembro e todos os investidores começam a falar sobre o “rally de fim de ano”. Dizem que muitos investidores entram ou retornam para a bolsa de valores em dezembro proporcionando o famoso “rally de Natal” (chamado pelos americanos de Santa Claus Rally). É um fenômeno algumas vezes observado nas bolsas de valores ao redor do mundo, que se manifesta através de uma alta pronunciada dos ativos financeiros alguns dias antes do Natal, e tal movimento se estende até meados de Janeiro.



O termo rally é usado nos mercados financeiros para se referir a vigorosos movimentos de alta em ativos financeiros, especialmente após uma queda pronunciada ou um longo período de consolidação.

Mas será que este tal rally de Natal é fato ou fake aqui no Brasil? Pensando nisto, resolvi buscar os dados dos últimos dezembros na bolsa brasileira:


Como podemos observar na tabela acima (os valores estão arredondados para facilitar a visualização), Nos últimos anos, tivemos rally de Natal apenas em 2017 e 2012. Nos demais anos, a bolsa caiu ou ficou no zero a zero considerando os dias de dezembro até o Natal.

Se formos considerar todos os dias de dezembro, então a coisa melhora um pouco, temos então alta da bolsa em 2017, 2012, 2010 e 2009. Mas mesmo assim não é aquele "rallyzão" que todo mundo espera. Podemos então concluir que rally de fim de ano aqui no Brasil é fake, rs.

Bom amiguinhos, este é o último post do ano aqui no blog. Ainda irei fazer mais um post lá no Abacus Liquid, mas por aqui estou encerrando as atividades. Espero que os colegas blogueiros e demais leitores tenham tido um bom 2018. Foi um ano que entrou para a história.

Desejo um feliz natal, boas festas e um 2019 repleto de realizações e com muita saúde. Pois o que importa mesmo é saúde, o resto a gente corre atrás, como diz um youtuber por aí, rs.