segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Aonde o IBOVESPA Vai?!

Se as LTBs forem respeitadas, as próximas estações para embarque e desembarque de passageiros estão em 41.000 e 39.000...


O IFR no gráfico semanal está sobre-vendido mas pode ficar mais. Com a troca dos ministros, rebaixamentos, acirramento da tensão política, queda mundial das commodities, aumento de juros nos E.U.A., dentre outros fatores, a tempestade perfeita muito discutida meses atrás começa se formar no céu do país. Porém alguém já falou: "compre ao sons de trovões, venda aos sons de violinos".

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Queda dos FIIs

O IFIX (índice de fundos imobiliários) está apresentando hoje uma queda forte. A maior queda diária nos últimos 24 meses. Veja aqui minha lista de monitoramento de ações e FIIs, vai faltar dinheiro... E você, está comprando quais ativos?

sábado, 12 de dezembro de 2015

Mahle-Metal Leve (LEVE3): Na Contramão do IBOV...


Das 44 empresas que tenho em carteira apenas uma tem apresentado valorização da cotação nos últimos 6 meses. A LEVE3 (já falei sobre ela aqui) está na contra-mão do IBOV como pode ser visualizado no gráfico comparativo abaixo:


O que explica este bom desempenho em um momento tão ruim para a indústria brasileira? Principalmente em um momento em que a indústria automobilística bate recordes negativos de vendas a cada mês. A própria empresa responte:


Desempenho





Alavancagem





Crescimento

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Balanço Mensal - Novembro/2015 (Rentabilidades)

Fala galera!

Novembro fez que ia... e não foi... o cenário político-econômico continua tenso. O pessoal da S&P já está novamente no país avaliando as condições adversas, possivelmente um novo rebaixamento se aproxima. O pior seria o Brasil perder o grau na Fitch ou na Moody's, desta forma estaríamos oficialmente na região de risco para investimentos estrangeiros. Com o reboliço que se formou na semana passada em torno da prisão do senador a votação do pacote econômico foi postergada. Estamos correndo contra o tempo, e a cada dia uma novidade surge a partir das investigações de corrupção no país. O banqueiro queridinho do mercado foi preso, a casa caiu. Com um apartamento avaliado em milhões de reais na orla carioca o investidor agora dorme em Bangu. Muita maracutaia ainda será revelada, aguardemos. Vamos deixar de papo-furado e ir direto aos números consolidados...

Rentabilidade Geral dos Investimentos (RF+RV)


Rentabilidade da Carteira de Ações


Rentabilidade da Carteira de FIIs


Depois faço o restante do fechamento com calma. Não deixem de postar a rentabilidade anual, divulgarei ainda este mês a última prévia do ranking.

Boa semana a todos!

sábado, 28 de novembro de 2015

O Trader que Quebrou um Banco

Veja meu novo site Aqui 

Dias atrás assisti a um filme no Youtube sobre um trader que quebrou um banco operando contratos de índice futuro na bolsa de valores de Cingapura. Pensei que se tratava de uma ficção mas no final percebi ser um filme baseado em fatos reais. O autor da façanha é Nicholas Leeson e o banco foi o Barings, uma tradicional instituição financeira da Inglaterra até então o banco de investimentos mais antigo do país. Após o rombo de US$ 1,4 bilhão, a instituição foi vendida por US$ 1 (um dólar).

Nicholas Leeson na mesa de operação da SIMEX (Singapore International Monetary Exchange)

Não irei contar a história para não estragar a diversão de quem ainda não viu o filme (link aqui). O fato ocorreu nos anos de 92, 93 e 94 na época do pregão viva-voz em que os operadores lançavam suas ordens de compra e venda no grito. Hoje Nicholas Leeson é CEO do time de futebol irlandês Galway United e realiza palestras pelo mundo afora. Depois de ficar preso alguns anos, perder a esposa e ter sofrido um câncer no cólon, o trader é hoje uma personalidade no mercado financeiro.

Nicholas Leeson nos dias de hoje

Por aqui ainda não quebrei meu banco mas tive um péssimo mês. Como mostrado na planilha abaixo, tive uma rentabilidade em novembro na carteira day-trade de -6,27% (já estou fechando o mês pois na próxima segunda não irei operar por motivo de viagem a trabalho). Desde que iniciei os estudos de day-trade em janeiro deste ano, é então meu segundo mês negativo. O primeiro foi Março quando terminei com um saldo de -2.886,58. Neste mês o saldo negativo foi de -305,06, dos males o menor.


Até então foram testados 205 pregões. Deste total, não obtive êxito em 30 o que me dá um saldo de 175 dias positivos. O líquido acumulado até o momento está em 4.861. Tenho oscilado em torno dos 5.000 (um pouco pra cima, um pouco pra baixo) de acumulação nas últimas semanas, muito em função de ajuste de setup. Se conseguir este ajuste ainda este mês de dezembro poderia então fechar o ano com uns 6.000 de acumulação, mas durante esta fase meu foco é a preservação do capital.


Bom fds a todos!

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Geraldo Rufino - Quebrou 4 Vezes e Hoje Fatura 60 Milhões por Ano

Para quem não conhece, um pequeno vídeo (desconsiderem a propaganda no final) sobre Geraldo Rufino e sua inspiradora história de vida...


Esta reportagem do ano passado da Época Negócios mostra a trajetória de reveses e sucessos do empreendedor, apontando também o papel ativo que teve para fazer com que a Lei dos Desmanches fosse regulamentada em São Paulo.

Geraldo Rufino é negro e contra o sistema de cotas raciais. "A cota tem de ser social, não racial. Não tem descriminação pior que essa. É uma vergonha mais uma vez colocar na cabeça do negro que ele é inferior. Acho uma humilhação, não uma oportunidade”, argumenta.

No Dia Nacional da Consciência Negra achei pertinente fazer este post.

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Mais Informações sobre a Tragédia das Barragens em Mariana

A presidente Dilma anunciou nesta quinta-feira que a mineradora Samarco será multada em pelo menos R$ 250 milhões pelo rompimento de duas barragens em Mariana (relembre o caso aqui). Dilma classificou a multa, a ser aplicada apelo Ibama, como preliminar, dando a entender que a empresa poderá sofrer outras sanções. Veja abaixo o antes e o depois.





Em Mariana, pelo menos seis pessoas morreram. Dois corpos aguardam identificação. Vinte pessoas estão desaparecidas. O subdistrito de Bento Rodrigues ficou devastado. Dilma seguiu para Colatina, no Espírito Santo, para onde a lama das barragens também avançou. Veja o caminho da lama na figura abaixo.


Reação do Mercado

Considerando as cotações de um dia antes do acidente (4), as ações ordinárias da Vale caíram, até esta quinta-feira, 13,5% (de R$ 17,40 para R$ 15,05). As preferenciais perderam 10,72% (de R$ 14,08 para R$ 12,57). A Vale é parceira da anglo-australiana BHP Billiton no controle da mineradora Samarco, envolvida no desastre de Mariana (MG), ocorrido dia 5.


Fonte 1
Fonte 2
Fonte 3

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Rompimento das Barragens da Samarco - O Que de Fato Aconteceu?


Não deixe de acessar nosso novo site aqui.

A última vez que postei aqui sobre uma tragédia foi em julho do ano passado poucos dias antes de começar a copa do mundo (relembre aqui). Naquela ocasião a cidade ainda era um canteiro de obras mas uma delas sequer foi inaugurada. A queda do viaduto Batalha dos Guararapes chocou a cidade.

A falta de apoio dos responsáveis e a impunidade aumentam o sofrimento das famílias, especialmente das mães da motorista Hanna Cristina dos Santos e do servente Charles Frederico Moreira do Nascimento. Os dois morreram na tragédia e outras 23 pessoas ficaram feridas.

Em outubro último, segundo a imprensa, o juiz Marcos Henrique Caldeira Brant, da 11ª Vara Criminal, acatou a denúncia do Ministério Público de Minas Gerais contra 11 pessoas pela queda do Viaduto. Os acusados agora viraram réus do processo.

De acordo com o Fórum Lafayette, o magistrado acatou a denúncia contra todos acusados. Entre eles, estão engenheiros e diretores da Consol e Cowan, que projetaram e executaram as obras do elevado, e funcionários da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap).

O promotor Marcelo Mattar, responsável pelo caso, ressalta que a Cowan e a Consol estavam cientes dos problemas do viaduto, mas, mesmo assim, decidiram em continuar a obra, “assumindo o risco do resultado”. Já a Sudecap, de acordo com o MP, falhou na fiscalização da obra.

A Consol alega e que foram feitas mudanças significativas do projeto que não foram submetidas a aprovação do projetista. Com isso, de acordo com o posicionamento, ocorreram problemas construtivos, além da mudança do projeto, entre eles, o uso de concreto vencido.

Em nota, a Cowan disse que ainda não teve acesso à decisão de recebimento da denúncia. O texto relata que "a companhia reitera sua confiança na isenção dos seus colaboradores denunciados na causa da queda do viaduto e a convicção de que sua inocência será comprovada no curso do processo."

Rompimento das Barragens da Samarco

Já é de conhecimento de todos a tragédia ambiental e humana que ocorreu aqui em Minas Gerais na semana passada. O rompimento de duas barragens de rejeitos da mineradora Samarco causou um tsunami de lama que inundou e destruiu várias casas no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, na Região Central de Minas, na tarde da última quinta-feira (5). A lama continuou avançando causando também muitos estragos em outros distritos como Barra Longa e Paracatu de Baixo.


Inicialmente a mineradora havia divulgado o rompimento da barragem de Fundão. Isto foi no final da tarde. Já no período da noite o diretor-presidente da empresa informou que duas barragens romperam na unidade de Germano, localizada entre as cidades históricas de Ouro Preto e Mariana. A segunda barragem é a de Santarém. Há ainda no complexo mais uma barragem que agora está com monitoramento redobrado.


A empresa não poderá operar a mina de Germano, de onde extrai minério de ferro, até que repare todos os danos causados pelo rompimento de duas barragens. Durante o período de embargo, a Samarco só poderá fazer ações emergenciais, que minimizem o impacto do rompimento e previna novos danos. Em Ubu, no litoral do Espírito Santo, onde a empresa tem a usina de pelotização de minério para exportação, as operações também serão suspensas assim que acabar o estoque de minério, informou a empresa.

Não é a primeira vez que uma barragem de rejeitos se rompe causando transtornos. Em 2014 um acidente na barragem da mineradora Herculano localizada em Itabirito (a 58 km de Belo Horizonte), deixou três trabalhadores mortos. Entre 2001 e 2014, cinco desastres semelhantes deixaram ao menos oito mortos, além de uma avalanche de danos ao meio ambiente no estado. No pior da série histórica, em Cataguases, cerca de 1,4 bilhão de litros de lixivia negra, resíduo da produção da celulose, contaminaram o Rio Paraíba do Sul e córregos até 200 quilômetros distantes, segundo informações do Estado de Minas.

Impacto no Espírito Santo

Além de estar sendo considerado o maior desastre ambiental do estado de Minas Gerais, a lama proveniente das barragens atingiu o Rio Doce e já está chegando em municípios do Espírito Santo. Um grupo de moradores de Baixo Guandu, na região Noroeste do Espírito Santo, aguarda a chegada da lama vinda do rompimento da barragem de Mariana, em Minas Gerais, nesta terça-feira (10). Por volta das 5h, alguns moradores começaram a chegar na ponte sobre o Rio Doce, no município. De acordo com o Serviço Autônomo de Água e Esgoto, a água turva, que vem antes da lama, chegou ao município por volta das 22h desta segunda-feira (9).


O Espírito Santo se prepara para receber a lama com rejeitos de mineração da Samarco e, em Linhares, a foz do Rio Doce começou a ser aberta, na manhã de segunda-feira (9), no distrito de Regência, região Norte do estado. O local, ponto onde as águas do Rio Doce desaguam no mar, estava fechado por bancos de areia devido à estiagem de chuvas no estado. A ação tem por objetivo dar vazão à lama.

Repercussão no Mercado Financeiro

A mineradora Samarco foi fundada em 1977 e atualmente produz pequenas bolas de minério de ferro (pelotas) usadas na produção de aço. O minério de ferro extraído e beneficiado em Minas Gerais é transportado via minerodutos parta o Espírito Santo onde é transformado em pelotas para exportação. A Samarco é atualmente controlada através de uma joint-venture entre a Vale e a anglo-australiana BHP Billiton. Ela opera em Minas Gerais e no Espírito Santo e é hoje a 10ª maior exportadora do país.

Após a tragédia, tanto as ações da Vale quando da BHP sofreram quedas fortes no mercado financeiro. O fato ocorrido é negativo para as mineradoras por três razões: perda de fluxo de caixa, limpeza e os custos legais e danos à reputação.

"A Samarco representa apenas 3% do excedente bruto operacional da BHP Billiton no exercício 2015. Assim, o impacto imediato não será imenso, mas as consequências podem ser em caso de ações judiciais por negligência, etc", afirmou o analista Simon Davies, da Canaccord Genuity.

Analistas do Deustche Bank mencionaram a possibilidade da "Samarco permanecer fechada por vários anos e a hipótese do custo de limpeza superar um bilhão de dólares".

O Credit Suisse divulgou um relatório em que afirma que um eventual fechamento da Samarco custaria 3 bilhões de dólares para a Vale e a empresa australiana BHP Billiton, que deteem, cada uma, 50% da Samarco. Isso porque só a dívida líquida da Samarco é de 2 bilhões e 930 milhões de dólares, sem contar as despesas ocasionadas pelo desastre nos próximos dois anos.

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

terça-feira, 29 de setembro de 2015

É Possível Vencer o CDI? Luis Stuhlberger Responde

Luis Stuhlberger, um dos mais respeitados gestores de recursos do mercado brasileiro, deixou o Credit Suisse para abrir sua própria gestora, a Verde Asset Management no início deste ano. A empresa tem no seu time gestores de recursos provenientes da Credit Suisse Hedging-Griffo (CSHG), empresa que surgiu da aquisição da Hedging-Griffo, fundada por Stuhlberger, pelo banco suíço.


O gestor é responsável pelo fundo multimercado Verde (relembre aqui), um dos maiores fundos hedge do mundo, com patrimônio de cerca de R$ 10 bilhões e uma das maiores histórias de sucesso do mercado brasileiro. A saída de Stuhlberger era esperada pelos analistas do mercado e chegou a ser cogitada há alguns anos, quando o banco suíço concluiu a compra da CSHG. Ela acabou adiada por um acordo que garantiu participação acionária ao gestor na instituição.


Mas o caminho era esse, até pelo perfil personalista de Stuhlberger, que, com talento impressionante para analisar os mercados, cuida pessoalmente de todos os investimentos do Verde e decide de maneira independente os destinos da carteira. Dentro de uma estrutura organizacional de grande porte, com padrões internacionais de execução de tarefas, esse tipo de individualismo não é muito bem aceito. Além disso, sozinho, Stuhlberger representava a maior parte da gestão de recursos do CS no Brasil, e nada mais lógico, portanto que em algum momento ele decidisse voltar à carreira solo.

Fundo Verde Atualizado

Os dados que apresentarei a seguir são do relatório de agosto último, portando, os valores mais atuais podem estar melhores ainda se consideramos o valor atual do Dólar. Estou dizendo isto porque Stuhlberger tem apostado forte na valorização da moeda americana desde o início do ano passado, quando já previa uma forte depreciação do Real. A rentabilidade do fundo no ano (até agosto) é de 20,65%! Mais que o dobro do CDI, isto mesmo meu amigo leitor, mais que o dobro!


Na trajetória do Verde, desde sua criação, o gestor perdeu para o CDI apenas duas vezes. Uma vez na crise de 2008 e outra no ano passado. Circulei abaixo estes dois momentos. 


Abaixo o gráfico de desempenho do Verde frente ao CDI, desde sua criação até meados deste ano. é um gráfico no mínimo impressionante.


Neste Podcast o gestor Luis Stuhlberger conta um pouco da sua história de sucesso. Vale a pena ouvir.

Fonte 1
Fonte 2

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Petrobras e Banco do Brasil - Ações Renovando Mínimas

Já estamos nos finalmentes do mês de setembro e a situação continua indefinida no cenário político-econômico interno. No cenário externo a situação também não teve melhoras e o dólar continua sua escalada de alta em vários países. A queda de preços das commodities minerais e metálicas, muito em função de alta oferta contrapondo uma desaceleração da economia chinesa, continua pressionando a economia dos países exportadores como o Brasil. A produção elevada de petróleo no mundo e uma demanda retraída também contribui para este ciclo de baixa das commodities.

Aqui no IBOV começa a se desenhar um Déjà vu no gráfico diário. Se confirmado, a próxima parada será nos 40.xxx. As chances disto acontecer em breve são reais porque o cenário econômico atual está praticamente alinhado com este movimento que terá o momento mais tenso nos dias de votação do pacotão fiscal do governo.


Muitos ativos estão contribuindo para esta queda acentuada do IBOV, em especial a Petrobras e os bancos (Itaú e Bradesco têm maior peso no índice).

Petrobras já foi discutida neste post e o gráfico atualizado você confere logo abaixo. Temos uma projeção de queda para a casa dos 5,xx quiçá 4,xx reais. Basta que o pivot formado seja respeitado.


A situação dos bancos também não é das melhores, em particular o mais fraco deles que é o Banco do Brasil. Neste post eu já havia traçado algumas projeções que estão cada vez mais evidentes.


Edição de fim de dia...

O dólar parece mesmo não querer ceder. Com o fechamento de hoje já são quase 6% de alta desde a abertura do pregão na última sexta. Será que teremos novas intervenções do BANCEN?


Refletindo a alta do dólar no dia de hoje, as taxas de juros voltaram a subir. A NTNB Principal 2035, por exemplo, está sendo negociada neste fim de tarde com uma taxa de 7,57%.

domingo, 27 de setembro de 2015

Como Montar um Som Automotivo Portátil?

Neste ano precisei trocar meu automóvel. Muito em função da chegada do Uozinho que exigiu um espaço maior de bagagens sem contar a necessidade maior de segurança no trânsito (relembre aqui).

Optei por comprar um modelo sem sistema de som de fábrica para diminuir o custo da compra. Sistemas como estes são muito caros e no caso do modelo com questão o valor adicional seria de R$2.000.

Fui  informado pelo vendedor da concessionaria que não poderia instalar um sistema de som no carro pois correria o risco de perder a garantia de fábrica do automóvel. Disto isto, procurei alternativas no mercado para ter no carro um sistema de som portátil (sem a necessidade de instalação). Não consegui encontrar nenhum sistema de mercado o que me forçou a configurar meu próprio sistema de som.

Como montar um sistema de som automotivo portátil, barato e eficiente? 

Você precisará apenas de um sistema de som USB desdes para notebook (comprei este aqui), um adaptador USB para a saída 12V do automóvel, um cabo P2/P2 para conectar o sistema de som a um tocador (player) MP3 que pode ser seu celular, um iPod, um tablet ou mesmo o GPS do seu carro. O sistema de som usado neste vídeo tem potência de 15W RMS suficiente para fornecer um bom nível sinal sonoro para seu automóvel. O custo total deste sistema foi de apenas 120 reais (desconsiderando o GPS).

Kit completo...


Para fixar o GPS no painel eu usei um sistema de velcro. O mesmo sistema me permite fixar outros dispositivos como celular, tablet, etc...


Usei velcro também para fixar as caixas satélites no carpete sob o banco do carona na parte da frente...


Abaixo um das caixinhas já fixadas...


O subwoofer eu coloquei sob o banco do carona na parte de trás. Não precisei usar velcro pois a caixa possui um bom peso suficiente para a mesma  não sair do lugar...


Abaixo o GPS já fixado no painel...


Abaixo o adaprador USB que foi ligado na saída 12V do automóvel...


Aqui o sistema já montado...


No vídeo a seguir mostro o sistema funcionando. Acreditem, a potência do sistema é muito boa e não deixa a desejar. Fiz uma viagem recente de BH ao Rio e o som interno se mostrou muito eficiente. Uma grande vantagem é que o sistema fica totalmente escondido e não chama atenção de ladrões, basta retirar o dispositivo player do velcro quando for estacionar o carro. As caixinhas, ficando sob o banco do carona, tornam-se praticamente ocultas para quem olha do lado de fora.