domingo, 26 de janeiro de 2014

Tags: , , , ,

NTN-B Principal para 2035


De uma forma bem simplória, defini que meus investimentos em renda fixa seriam compostos apenas de títulos do governo (tesouro direto), mais especificamente a NTN-B Principal (Notas do Tesouro Nacional Série B). O objetivo com este investimento é basicamente acumulação de capital para aposentadoria.

Acredito que investir no tesouro direto é mais vantajoso do que aportar em um plano de previdência por exemplo. O leitor poderá realizar uma rápida busca no Google e verá que é quase unanimidade entre os analistas que atualmente o melhor título para acumulação de capital visando aposentadoria são as Notas do Tesouro Nacional Série B.

As Notas do Tesouro Nacional (série B) são subdividas em dois títulos: NTN-B e NTN-B Principal. A principal diferença entre eles é que o primeiro possui pagamento por meio de cupons de juros e o segundo, no vencimento. A maior desvantagem da NTN-B pura em relação à Principal é a antecipação do imposto de renda. Para quem precisa de renda periódica, o cupom semestral é uma boa estratégia, mas para aposentadoria, é melhor deixar o título rendendo para só pagar o imposto no final.

As alíquotas variam conforme o tempo em que o dinheiro está investido naquele título: 22,5% para 180 dias; 20% entre 181 e 360 dias; 17,5% entre 361 e 720 dias e 15% para prazos superiores a 720 dias. Ou seja, no caso da NTN-B pura, o investidor ainda começará pagando as maiores alíquotas de IR nos primeiros cupons.

A NTN-B Principal é um título pós-fixado que está vinculado ao IPCA. Como principal vantagem, a NTN-B Principal permite ao investidor obter rentabilidades em termos reais, ou seja, ganho descontado da inflação. A NTN-B Principal remunera, além da variação do IPCA entre a data da compra e a data de vencimento do título, uma taxa de juros que pode ser entendida como ganho real. Em outras palavras, o IPCA garante a manutenção do poder de compra, e essa taxa de juros define o ganho real do título.

De forma simplificada, a rentabilidade proporcionada pelo título será em função do IPCA acrescido pelos juros reais da NTN-B Principal. A NTN-B Principal é composta por um fluxo de caixa simples, pois o pagamento é feito por uma parcela única na data de vencimento do título, conforme demonstração:


O Preço Unitário representa a quantia gasta pelo investidor para adquirir o título. A Data de Compra é como o próprio nome indica, a data em que o título foi comprado. Entre a compra e a venda, ocorre o faturamento dos juros vinculados ao IPCA que na demonstração está indicado por taxa de juros efetiva no período.

O Valor de Resgate é a quantia que o investidor irá receber após ter adquirido o título. Este valor incorpora a variação do IPCA e os juros reais do período. A Data do Vencimento indica a data em que o investidor realiza o resgate do valor aplicado e a venda do título. Atualmente, existem três opções de NTN-B Principal disponíveis para compra: com vencimentos para 2019, 2024 e 2035. Para saber qual delas comprar, é preciso entender seus riscos.

Se o investidor ficar com o título até o vencimento, ele ganhará exatamente o que foi pactuado na compra. Mas caso ele queria se desfazer do papel antes, ficará sujeito a aceitar o que o mercado está disposto a pagar por ele, podendo ter prejuízo se vendê-lo em um momento ruim.

NTN-B Principal para 2035

A taxa de juros relativa à NTN-B principal para 2035 atingiu na última sexta (24/01/2014) incríveis 7.05% para compra e 7.15% para venda como pode ser observado na tabela abaixo. Um bom convite ao investidor que visualiza uma estratégia de investimento de prazo mais longo, visando aposentadoria por exemplo.


No gráfico abaixo visualizamos a evolução do preço do título  desde janeiro de 2013. Vemos claramente que o preço está no menor patamar apurado neste período, talvez até no menor patamar histórico o que não saberei dizer pois não apurei os valores anteriores a 2013.


No gráfico abaixo visualizamos a evolução da taxa de compra do título desde janeiro de 2013 que vem a culminar no valor de 7.05% verificado na última sexta.
 

Acredito que estamos passando por um período único na história recente, onde cada investidor deve fazer seu dever de casa e selecionar os melhores investimentos de acordo com seus objetivos e perfil de investimento.

Opções não faltam, além do tesouro direto temos aí a forte queda verificada nos FIIs que deixaram atraentes novamente muitos fundos bem administrados e estáveis, mesmo considerando um cenário futuro nebuloso para o setor imobiliário. Não podemos também deixar de considerar a queda recente das ações, temos no momento algumas pechinchas na bolsa e só não vê quem não quer.

O momento é de cautela sim pois o cenário futuro da economia do país também não é dos mais promissores, mas não podemos ficar atônitos diante das oportunidades que surgem e sim ter a clareza e discernimento de entender que o mercado é cíclico e imprevisível, e diante disto devemos agir de forma ponderada porém objetiva.

Uma boa semana a todos!


92 comentários:

  1. Você não acha importante diversificar na RF também para diluir o risco?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Invisível, me fala aí o risco da NTN-B principal para eu avaliar a necessidade da diversificação.

      Excluir
    2. O Invisível está certo. RF também necessita de diversificação. Com a taxa de juros subindo, o risco é você ganhar menos do que ganharia se tivesse aplicado num título vinculado à a Selic. Ninguém sabe como estará o País em 2035.

      Excluir
    3. Ganhar menos é risco?! Risco para mim é dilapidar o patrimônio, e dentro da minha estratégia de proteção contra a inflação que é o que almejo para este tipo de investimento a diversificação não é necessária. Mas isto vai da estratégia de cada um.

      Excluir
    4. A SELIC geralmente leva em conta a inflação, e não o oposto. Então acho interessante a estratégia do Uó, mesmo que IPCA volte para o centro da meta 4,5% no longo prazo, somado ao prêmio temos 11,5%, enquanto que a SELIC deve voltar a menos de dois dígitos no longo prazo.

      Excluir
    5. Eu não aceitaria emprestar meu dinheiro ao Governo apenas para me proteger da inflação. Ainda mais por 21 anos! Para mera manutenção do poder de compra, até a poupança cumpre melhor esse papel, pois possui liquidez imediata.

      Eu quero otimizar meu patrimônio, ganhando o máximo possível para o nível de risco que posso suportar. Pode chamar de risco, custo de oportunidade ou o que quiser. Para mim, isso só uma salada de palavras. O que me deixaria profundamente chateado seria receber juros reais baixíssimos com um cenário de Selic a 20%a.a.

      Excluir
    6. Troll, mostre sua planilha que demonstre que a poupança neste momento é a melhor opção para aportes. Você não pode generalizar a questão. Cada investidor tem seu perfil de investimento, a grande maioria dos brasileiros não sabe como investir em ações, LCIs, FIIs, etc. Então para estas pessoas que acabam entrando em uma previdência privada, penso que aportar em TDs seja mais vantagem, e com certeza muito melhor do que aportar na poupança. No meu caso em específico o TD representa atualmente 14% da carteira, estou pensando em aumentar o percentual neste momento devido às altas taxas.

      Excluir
    7. É isto aí De Marco, acho que estamos alinhados no pensamento.

      Excluir
    8. Então acho que estamos confundindo, eu entendo renda fixa como os T-bonds, ou seja, carregar até o vencimento, se necessário pode fazer hedge ou especular com derivativos de juros. Basicamente o que faz um fundo de renda fixa que outperform a taxa SELIC.
      Outro jeito interessante de ter o DI é no mercado a termo, ou fazer um hedge 1:1 no ibov.
      Esse capital oportunidade é o Cash, é liquidez, o jeito mais prático é a poupança (tax-free, fácil, etc) justamente para comprar outros assets em momentos oportunos de deleveraging do mercado, pode ver nos fundos sempre tem uma parcela em algum fundo cash, rendendo próximo do CDI. Infelizmente os fundos de ações não podem ficar muito líquido o que diminui o poder de oportunidade.
      Tenho um amigo que fica na renda fixa quase 100% e quando tem oportunidade compra a termo as ações, ele neutraliza o ganho de renda fixa, mas lucra no ganho de capital da ação.

      Excluir
    9. Hoje meu cash ou caixa líquido é 0. O que tenho em RF de alta liquidez (no caso só poupança hoje) é só uns trocos para as contas do mês atual e do mês seguinte. Se eu tivesse acumulado caixa nestes últimos meses já estaria queimando tudo agora.
      Onde você De Marco mantém seu caixa líquido? E seu amigo?

      Excluir
    10. É preciso alguma planilha para demonstrar que diversificar na renda variável é o correto? Pois bem: diversificar em renda fixa é algo tão básico e fundamental quanto.

      Investir no TD é ótimo.
      Investir SÓ no TD é errado.

      Investir em TD de prazos longo é ótimo.
      Mas só em TD de prazos longos aumenta o risco.

      Resumindo: investir na RF requer a análise de algumas variáveis e possíveis cenários. Não é algo tão simples.

      Você pode discordar, mas o que falo não é nada de novo. Existe até em certo consenso quando se fala em diversificação na RF. Sugiro que consulte outras fontes.

      Excluir
    11. Amigo Troll, seu grande defeito nos comentários que vejo por aí na blogosfera é a generalização. Você lê uma frase e à partir dela tira várias conclusões equivocadas.
      Ao ler a frase "De uma forma bem simplória, defini que meus investimentos em renda fixa seriam compostos apenas de títulos do governo" você começa a tirar conclusões equivocadas topo: "ele só investe no TD, então tá fazendo errado", "ele disse que não se deve diversificar em RF", "ele disse que só se deve investir em um título", "ele simplifica demais e não analisa todas as possibilidades de investimentos", "ele está assumindo um risco muito grande porque o prazo é longo".
      Em relação à planilha solicitada, só queria entender esta frase de forma matemática "Para mera manutenção do poder de compra, até a poupança cumpre melhor esse papel, pois possui liquidez imediata." Aqui foi a vossa senhoria que simplificou por demais a questão.
      Não discordo que Investir só no TD não é melhor das opções, mas em que momento eu disse que Investir no TD é Ótimo como o Sr afirmou aí em cima? Me mostre no post por favor.
      Me mostre também onde eu disse no post que investir em TD de prazos mais longos é ótimo? E calcule para mim o risco deste investimento.
      E me mostre também onde eu disse que fazer um bom investimento em RF é simples?
      Troll peçonhento, rs.

      Excluir
    12. Uó, quem está distorcendo tudo é vc. Creio que meus comentários foram preciosos para uma provocar ao menos uma reflexão em vc e informar seus leitores. Só porque eu disse que RF não é simples, isso não quer dizer que você disse que é. Você está sensível por demais! Devem ser os hormônios alterados por causa da gravidez! huahuahua!

      Excluir
    13. Nem me fala, hormônios a 1.000, rs

      Excluir
  2. Uó, eu vou te dizer meu único "senão" com as NTNBs : maquiagem do IPCA por parte do governo.

    Este artifício, muito usado pela presidenta argentina, também vem sendo usado aqui. Cerca de 25% do nosso índice (IPCA) é composto por produtos controlados, como a gasolina.

    Obviamente isso é certeza para sabermos que aqueles 5,x% de inflação de 2013 não são assim tão reais...

    Mas pagando IPCA (mesmo maquiado) + 6,x ou 7,x% tá valendo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim guardião, todos sabemos que o IPCA mede apenas a inflação que está 'sob controle' do governo. Mas me fala um país aí que está pagando taxas de juros tão atrativas quanto estas? Estou até pensando em comprar só NTNBs nos próximos 3 meses.

      Excluir
    2. Entendo e concordo com você. E acho uma boa aplicação!

      Apenas tenha ciencia que os "7% por ano acima da inflação" não bem assim literal.

      Excluir
    3. Com certeza guardião. Mas uma coisa precisa ser esclarecida, no investimento em TDs temos épocas boas para aportar e épocas menos atrativas no que diz respeito ao preço dos títulos. Então se o sujeito decidir em colocar parte do dinheiro alocado em renda fixa esta época atual seria considerada boa ou ruim? tudo que foi dito nos comentários é pertinente: diversificar também na RF, verificar o risco dos títulos, procurar outros títulos atrelados à Selic, etc. Com certeza o investidor precisa ter em vistas todas as possibilidades e montar o portfólio que julgar mais adequado aos seus objetivos. Por enquanto sigo na linha da simplificação: comprar o título mais longo nos momentos de altas taxas de juros.

      Excluir
    4. Concordo com tudo. É interessante esclarecer qual o critério utilizado para classificar uma taxa como "alta". Apenas dizer isso de forma vaga fica parecendo aqueles caras que repetem que tal ação está "cara" só porque valorizou 50% em 4 meses.

      Excluir
    5. E lá vem o Troll misturando as coisas novamente, então tá, as taxas atuais não estão altas e não se fala mais nisto, rs.

      Excluir
  3. Excelente escolha Bife.

    Quanto ao risco, vamos lá:
    - governo declarar moratória
    - taxa de juros disparar e por algum motivo você precisar resgatar antes do vencimento, com prejuizo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - governo declara moratória: sim, é um risco, mas as chances são 'relativamente baixas', mas pode ocorrer sim, se ocorrendo qual deveria ser a alocação máxima neste tipo de investimento? preciso pensar.
      - precisar resgatar antes: em caso de calamidade pode ocorrer sim, por isto tenho parte do dinheiro alocado na NTNB para 2019, prazo mais curto, mas é um risco sim, e deve ser pensado.

      Excluir
  4. Olha, eu estava investindo fortemente em NTNB principal 2035, mas não vou mais apostar que o pais estara bem até lá, e que eu não vá precisar dessa grana antes.
    Vou investir nas 2019, e reavaliar daqui a 5 anos.

    Pra quem tiver paciência (e estomago) de esperar até 2035, Não tem investimento melhor.
    Por exemplo, investindo 100.000 HOJE, a 6,95% e uma taxa média de inflação de 5%, você tem R$ 931.031,62 em 2035.

    Nada mal, 1 minhão em 21 anos, com um único aporte hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha estratégia antiga em relação aos títulos do governo era investir um valor mensal, reajustado mês a mês pela inflação. Abandonei esta estratégia para pode alocar nesta modalidade apenas quando as taxas de juros estiverem realmente altas. Sendo assim este é o momento ideal para mim. Então irei investir pesado neste momento.

      Excluir
  5. "De uma forma bem simplória, defini que meus investimentos em renda fixa seriam compostos apenas de títulos do governo."

    Aí a bolsa tem uma crise generalizada e seus títulos estão desvalorizados por conta de um cenário de altas taxas de juros. Vai tirar dinheiro de onde pra comprar papéis baratos?

    De uma forma simplória, digo que você não está elaborando um bom plano de investimento em renda fixa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Troll, o dinheiro aportado nos TDs é para retirada apenas no vencimento. Criação de caixa para compra de ativos de tenda variável em momentos de crise não deve ser realizada em TDs jamais, neste caso até a poupança cumpre melhor o papel como citado por você, então você não deve misturar as coisas.
      Já que tocou no assunto, estou precisando de uma dica para criar caixa em RF para aportes em RV nos momentos de crise, como você mantém esta estratégia? Onde deixa seu dinheiro guardado?
      Desde já agradeço

      Excluir
    2. Nobre Uó, meu plano de investimento em RF está em fase de elaboração.

      Agradeço a paciência.

      Um abraço!

      Excluir
    3. Sabia que você não tinha, kkk

      Excluir
  6. Uó, eu também gosto de NTN-B Principal 2035 e tenho meus títulos, mas deve ser realmente levado em consideração que é somente 2035, o que é muito tempo, pois não sabemos como estará o país até lá e pode acontecer de você não ter ganho real durante muito anos, principalmente se a SELIC continuar a subir. Portanto não dá pra saber.

    Eu concordo quando o pessoal fala em diversificação e acho que vale a pena manter uma parte em LFT (SELIC) para médio/curto prazo e NTN-B para longo prazo, além obviamente das ações.

    Lembre-se também que ao descontar o IR, a rentabilidade líquida cai bastante, além do que foi mencionado de IPCA fake que temos no país. Veja IPCA Fake 6% + 7% juros = 13% * 0,85 (ou 15% de IR) = 11,05%, descontado IPCA fake, cai para 5% de juros real, se o IPCA REAL for uns 2 p.p. acima, é só fazer a conta para ver quanto sobra.

    é o que eu disse, eu gosto deste título e estou apostando nele, pois no momento não tem muita coisa melhor, mas não quero me enganar achando que é a maior maravilha do mundo, nem achar que continuará sendo a melhor opção até 2035.

    Abraços,

    Blog Economicamente Incorreto
    http://economicamenteincorreto.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma vez, o meu objetivo quanto aos investimentos em RF não é auferir rendimentos altos, e nem acredito nisto, e sim manter uma 'certa' proteção em relação à inflação no período, sendo ela fake ou não. Então penso que a NTNB cumpre o papel esperado.
      Em relação aos outros títulos como LFTs, é um caso a se pensar.
      Quanto à sua frase "achar que continuará sendo a melhor opção até 2035" soa totalmente fora do contexto do post. O post foi uma constatação do momento interessante para compra e não de que este momento irá durar até 2035, muito pelo contrário, pode durar apenas este ano, vai saber...

      Excluir
    2. Compartilho das visões sobre o mercado. O próprio Stuhlberger recomendou as NTN-B porém até 2020, eu acredito que o ciclo CCC (crédito, consumo, commodities) não será mais sustentável, além claro desta manipulação do IPCA, é uma correção saudável dos preços e expectativas.

      Uma coisa interessante que gosto de TD é que é margem para outras operações, por exemplo estou short no índice e long no dólar. Isso permite alavancar (não recomendo) ou então ter um cash livre para oportunidades (em poupança), desligar o beta e ligar o alpha.

      Excluir
    3. Alavancagem não é para mim não, rs.

      Excluir
    4. Uó, é claro que eu entendi que o contexto do post é falar da melhor opção no momento, mas o que eu quis dizer é que uma vez embarcado nesso, é complicado sair, pois o custo pode ser alto, se o título continuar caindo (SELIC subindo). Portanto se o cenário mudar daqui a 12 ou 24 meses, e você apostar todas as suas fichas na melhor opção de agora, pode ficar travado para uma mudança (ou deixar de aproveitar). só isso que eu quis dizer, que tem que diversificar. que o NTN-B principal para acumulo de patrimônio no longo prazo é a melhor opção hoje não há dúvida.
      Abraços

      Excluir
    5. Errado EI, você tirou a mesma conclusão que o Troll, o objetivo do post não é falar da melhor opção no momento, quem sou eu para isto, o objetivo do post é apresentar à blogosfera o meu método atual, que é simplista e por isto não é o melhor dos mundos, e também mostrar os gráficos do título escolhido para o leitor ver (ou não) uma possibilidade de investimento.
      E você não pode ter em relação ao TD o mesmo pensamento em relação a outros investimentos "é complicado sair". Se você já entra pensando em sair ou pensando que vai precisar sair é melhor não entrar. TD de longo prazo é dinheiro para herança de netos, rs.

      Excluir
    6. Uó, você está muito arisco! Entenda que eu concordo com você, só estou levantando alguns pontos de atenção para discussão e não é minha intensão criticar o post. Mas se acha que não vale a discussão, seguimos em frente.
      Abraços

      Excluir
    7. E.I., você é sempre bem vindo ao blog. A discussão está de alto nível, talvez sua frase foi mal colocada, ou eu entendi errado. Abraço

      Excluir
  7. Ao contrário dos outros blogueiros, não vejo maiores problemas em você aportar num único título do TD. Eu mesmo faço isso.

    Minha ressalva diz respeito à suposta vantagem tributária na sua escolha. O que acontece é o oposto do afirmado no seu texto.

    Ao optar por receber o capital e os juros apenas no vencimento, a sua base de cálculo acabará sendo maior. Pagará 15% sobre 100% do lucro do período. Sem choro.

    Em compensação, ao optar por receber o capital no final, mas os juros nos cupons semestrais, você acaba por diluir o IR no decurso do tempo. Apesar de pagar uma alíquota de imposto maior nos 2 primeiros anos, a partir dai vai pagar os mesmos 15% para cada cupom.

    Mas não para por ai: quando reinvestidos, esses juros são considerados dinheiro novo para fins fiscais. Assim você possui os mesmos juros compostos, só que mais títulos comprados e um IR, em valores absolutos, bem menor para pagar no conjunto da obra.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LdL
      Então você está me dizendo que se for colocar na ponta do lápis é melhor investir na NTNB do que na NTNB Principal do ponto de vista do IR? Mesmo considerando as alíquotas maiores nos primeiros cupons?
      De qualquer forma, mesmo reinvestindo os cupons, para minha estratégia de comprar nos momentos de taxas alta a NTN-B normal para mim não serve, quem garante que nos momentos de reinvestir os cupons as taxas vigentes serão atrativas?

      Excluir
    2. Pensando apenas pelo ponto de vista do IR, sim.

      Enquanto o IR da NTNB-Principal incidirá sobre todo o rendimento do período (e são longos 21 anos), as alíquotas presentes nos cupons incidem sobre uma base de cálculo menor.

      Não fosse o IPCA embutido, estaríamos falando de juros simples aqui.

      Imaginando um cenário de manutenção das taxas atuais para todo o período (algo surreal), o valor final da aplicação será menor para quem recebeu os cupons e os reinvestiu. Porém, o seu IR total também será menor, basicamente pelo seu montante ter mais capital e menos lucro sob a ótica tributária.

      Dito isso, não faço ressalvas com relação a sua estratégia, exatamente por este cenário hipotético ter chances remotas de se concretizar. Dentro do que você espera para o mercado (juros reais menores), travar os ganhos na taxa atual pode ser mesmo a melhor opção, ainda que com isso acabe por pagar mais IR.

      Abraço!

      Excluir
    3. LL

      Vc ta seguro dessa info? Não sou economista ou contador, mas em tese deixar o dinheiro no titulo sem cupom gera juros compostos da mesma forma qur sacar e comprar mais. Porem, o cupom, ja dito, esta sujeito a ir e taxas sua compra de novo titulo, sem esquecer a tempestividade da acao de comprar movo titulo.

      Excluir
    4. Com relação aos impostos, TL? Sim. Faça a conta de 100k por ambos os títulos na calculadora do TD (mesmo prazo, mesma taxa, mesma inflação) e verá que o valor do IR retido é 3x maior para quem investe no NTNB-Principal, mas obtém apenas o dobro da rentabilidade final obtida por quem NÃO reaplicou os cupons semestrais da NTNB.

      O cálculo de quanto custaria para quem reaplica os cupons precisa ser feito manualmente, porque não há tal opção na calculadora do TD. Caso alguém souber fazer este cálculo via excel, agradeço.

      Excluir
    5. LdL, desculpe, mas não faz o menor sentido. Isso é matemática financeira. Financeiramente o IR na NTN-B principal (sem cupons) e na NTN-B (com cupons) é o mesmo, se você reaplicar os valores dos cupons recebidos. Na prática deveria ser tudo igual, a não ser pelo fato de ao receber os juros você vai comprar e podem incidir novas taxas e você corre o risco (positivo ou negativo) de pegar uma variaçãozinha de preço entre o tempo de receber os valores e comprar novamente.

      Mas que fique claro, do ponto de vista de IR, não há vantagem nenhuma, a não ser o que foi mencionado pelo Uó no post que os primeiros cupons tem aliquota maior de IR, que pra dizer a verdade, no longo prazo não faria tanta diferença assim no resultado.

      Abraços,

      Blog Economicamente Incorreto
      http://economicamenteincorreto.blogspot.com.br

      Excluir
    6. Não há vantagem tributária. A Receita Federal não daria essa canja. E se um dia houver essa vantagem, o mercado vai comprar só título que paga cupom.

      Opinião pessoal: se não atingiu a IF, não vejo motivos para investir grandes somas em títulos que pagam cupom.

      Excluir
    7. Não é questão de canja, mas de elisão fiscal. No momento que você reaplica o cupom, ele deixa de ser juro e passa a ser principal. Simples assim.

      Como o que conta são os números, vou propor o seguinte para os amigos: 2 exemplos de aplicações, com valor inicial de R$100.000,00, data de aplicação 27/01/2014, taxa 6,92%, taxa de administração 0% e IPCA de 4,5%.

      NTNB-Principal é fácil de calcular, basta por na calculadora do TD:
      Valor bruto do resgate: R$ 1.051.969,91
      Valor da taxa de custódia do resgate: R$ 36.817,27
      Valor da taxa de administração do resgate: R$ 0,00
      Alíquota média de imposto de renda: 15%
      Imposto de renda: R$ 142.795,49
      Valor líquido do resgate: R$ 872.357,15

      Já a NTNB vai ser um porre. Até o momento, eu só calculei o valor principal e os cupons decorrentes deste principal. E fiz isso só até 15/11/2032 (porque o TD retira os títulos da venda 3 anos antes deles vencerem)

      Valor bruto do resgate: R$920.977,61
      Valor da taxa de custódia dos cupons e do resgate: R$18.595,55
      Valor da taxa de administração dos cupons e do resgate: R$0,00
      Alíquota média de imposto de renda: falta calcular os juros dos demais cupons. Até aqui, 11,21%.
      Imposto de renda (parcial): R$101.118,50
      Somatório dos valores líquidos dos cupons e do resgate: R$801.263,71

      Amanhã posto o valor certinho.

      Abraço!

      Excluir
    8. Até pensei em planilhar estes cálculos mas me deu um preguiça danada, rs. Sigo na linha da conta de padeiro, pagar 15% é melhor do que pagar 22,5% de imposto, seja o valor grande ou pequeno. rs.

      Excluir
    9. LdL, não fiz as contas, mas sinceramente eu acho que não precisa nem fazer a conta para provar, é uma questão de matemática financeira

      Excluir
    10. Vou te poupar desse trabalho, Uó. Fiz o cálculo dos juros dos cupons com base na calculadora do TD. Segue abaixo:

      Valor bruto do resgate: R$1.160.064,17
      Valor da taxa de custódia dos cupons e do resgate: R$22.002,51
      Valor da taxa de administração dos cupons e do resgate: R$0,00
      Alíquota média de imposto de renda: 10,53%
      Imposto de renda: R$119.871,66
      Somatório dos valores líquidos dos cupons e do resgate: R$1.018.190,23

      Das duas, uma: ou os títulos de cupons são melhores que os títulos sem cupons no LP, ou a calculadora do TD não é confiável.

      Abraço!

      Excluir
    11. LdL, me desculpe novamente, mas não é assim que se calcula. Primeiro que não tem como a taxa de IR média ser de 10,53%, se a aliquota mínima é 15%, como que sua média deu 10,53%?
      você provavelmente está se esquecendo de um detalhe que é a passagem do tempo. R$ 1000,00 de IR pagos hoje (2014) não podem ser somados com R$ 1000,00 pagos no futuro (2030).
      Você tem que levar os valores para uma mesma base, que pode ser a valor presente ou futuro, aí vai ver que a conta fecha. Fazer a planilha com todos estes cálculos pode ser complexa, portanto eu nem perderia tempo em tentar provar algo que a própria matemática financeira já diz que é assim.
      Abraços,
      Abraços,

      Blog Economicamente Incorreto
      http://economicamenteincorreto.blogspot.com.br

      Excluir
    12. LdL, não quero tumultuar e estou usando esta discussão para reafirmar alguns conceitos, portanto reafirmando, no longo prazo o NTN-B Principal (sem cupons) torna-se mais vantajoso do ponto de vista financeiro que o NTN-B (com cupons). Não está sendo considerado aqui a flexibilidade e o risco, pois a modalidade com cupons é mais vantajosa nestes quesitos, pois você pode mudar de idéia e pegar o dinheiro do cupom e não reinvestir no mesmo título.
      Pois bem, com NTN-B Principal, acontece o fenômeno do diferimento fiscal, que é o fato de o dinheiro que iria para IR continuar na sua mão, rendendo juros/correção. No curto prazo (menos de 10 anos) esta vantagem é pequena, mas devido aos juros compostos, no longo prazo (20 ou 30 anos), o diferimento fiscal tem suas vantagens, pelo menos do ponto de vista fiscal (não estou entrando na discussão de outras taxas, custódia, etc).
      As empresas de planos de previdência vendem isso como a principal vantagem dos planos, principalmente os VGBLs, que são os mais parecidos com o fundos de investimentos tradicionais. No caso dos planos de previdência, os problemas são as altas taxas cobradas, o que em geral inviabilizar investir nestes planos.
      Não achei nenhum exemplo com TD, mas este link com exemplo de diferimento fiscal na previdência explica bem: http://previdenciasemblablabla.com.br/duvidas/exibir/40

      Este outro link fala sobre TD, mas não é muito explicito sobre o diferimento fiscal: http://www.betoveiga.com/log/index.php/2013/07/ntn-b-ou-ntn-b-principal/

      Abraços,

      Blog Economicamente Incorreto
      http://economicamenteincorreto.blogspot.com.br

      Excluir
    13. Perai, deixa ver se eu entendi...

      Primeiro você tenta me convencer a não fazer as contas, por considerar o assunto uma mera questão de matemática financeira;

      Depois, você volta aqui e não questiona o resultado do meu cálculo em si, ou então tenta se inteirar dos resultados para um melhor escrutínio. Para quê perder tempo, não é mesmo? Ele certamente está errado;

      E, como cereja do bolo, me ensina que o importante aqui não é aprender, mas reafirmar conceitos, como o de que existe um diferimento na NTNB-Principal muito similar aos planos de previdência complementar. Não sabe dizer qual, nem como ele funcionaria, já que você paga exatamente os 15% de IR, mas ele está lá. Basta acreditar.

      Pesando todos os fatores, posso te dizer em claro e bom tom: você só está tumultuando o tópico.

      Excluir
    14. LdL, qual sua conclusão? você ainda acha que NTN-B (pagando cupons) é melhor que a NTN-B Principal?

      Eu estava afirmando que tinha certeza que não era, mas eu estava enganado, pois além não são iguais, afirmo que NTN-B principal é melhor do ponto de vista financeiro e fiscal.

      Eu não vou fazer as contas, mas fui atrás de literatura referente ao assunto. Só isso, se acha que não ajudei, paciência.

      Abraços

      Excluir
    15. de qualquer forma, me desculpe se tumultuei o tópico, mas acho que você entendeu o que eu quis dizer e existe um caminho para pesquisar o assunto e chegar a uma fórmula
      Abraços

      Excluir
    16. bom eu já tumultuei o tópico mesmo, aqui vai mais uma informação:

      O NTN-B se assemelha ao sistema come-cotas que acontece nos fundos de investimentos, como eu disse a conta é complicada, mas pode ser verificada aqui http://www.drmoney.com.br/investimentos/o-efeito-do-come-cotas-no-retorno-dos-fundos-de-renda-fixa/

      Excluir
    17. Vamos desarmar nossos corações, então ;)

      Em nenhum momento disse o que era melhor financeiramente. Apenas disse que o IR da segunda em valores absolutos é menor.

      A minha dúvida era em saber em quanto menor, e como isto afetaria no longo prazo o título.

      Dito isso, ao constatar que o valor final (líquido) foi superior, eu já sabia que algo estava errado. Mas o erro não estava no cálculo, e sim na coleta dos resultados.

      Somando apenas o montante recebido do resgate (liquidação mais cupons a partir de 15-05-2033, supondo que a partir desta data o título deixe de ser vendido), o valor bruto somou R$820.994,30, para um líquido de R$747.865,29.

      Logo, num cenário de igualdade de juros, inflação controlada e sem taxa de administração, caso você aplique R$100.000,00 no NTNB-Principal, você pagará sim mais IR e mais taxa de custódia, e ainda assim terá uma rentabilidade 14,27% maior do que aquele que aplicar os mesmos R$100.000,00 em NTNB.

      Com relação ao IR do NTNB, ele ficou em 15,00290741% em todo o período. A elisão que eu havia comentado ocorre na liquidação do título, já que ali o desconto é de apenas 9,48% do valor recebido, uma vez que você aplicou R$100.000,00, mas para fins fiscais o seu capital é de R$395.642,10 aplicados em TD.

      Abraço!

      Excluir
    18. Boa, é isso aí ;)

      Chegamos a um acordo.

      Abraços!

      Excluir
    19. Senhores, obrigado pela contribuição ao post. Aprendi bastante com os comentários, no mais, sigo aportando na Principal.
      Abraço!

      Excluir
  8. Beleza, UB?
    Excelente post. Podemos chegar a conclusão que caso o objetivo do investimento em títulos públicos seja gerar renda, o melhor é investir em NTN-B. Caso o objetivo seja acúmulo de capital, o melhor é investir em NTN-B Principal.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. E o que vcs acham da ltn 2017 que ta pagando 13%aa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, mas tem que manter até o vencimento.

      Excluir
    2. Coloco abaixo alguns comentários do amigo Finanças Inteligentes (http://www.financasinteligentes.com) que é um grande entendedor do assunto:

      " As melhores opções continuam sendo a LTN 2016 (atualmente paga um juro pré-fixado de 11,49% ao ano) e LFT 2017 (título pós-fixado, atualizado diariamente). Não há título de curto prazo atrelado à inflação disponível para compra, portanto esta opção continua descartada.
      Ao comprar LFT 2017 e LTN 2016, o investidor aproveitará o ciclo de alta dos juros por meio de um título pós-fixado (LFT 2017) e se beneficiará com os excessos do mercado por meio de um título pré-fixado (LTN 2016). O timming de compra do título pré-fixado é o que garantirá a boa rentabilidade da carteira de renda fixa, superando a média do mercado.
      O cenário atual permite uma alocação bastante concentrada em pré-fixado de curto prazo. Dificilmente os Yields permanecerão elevados por um longo período de tempo. As novas projeções de inflação começarão a incorporar os ajustes provocados pelo aperto monetário do Banco Central, fato que reduzirá a expectativa futura sobre os preços, acalmando o mercado e abrindo possibilidade para redução do juro futuro de curto prazo."

      "A LTN 2016 continua sendo o único título disponível viável para a estratégia de compras parciais e crescentes no mercado de renda fixa por conta do prazo. Aos investidores que seguiram a última sugestão de compra no mês de novembro, quando o Yield deste título atingiu os 12,11%, ao preço de R$ 783,45, recomenda-se aguardar a aproximação da taxa na casa dos 12,50% para uma nova compra. Aos investidores que ainda não iniciaram posicionamento parcial na LTN 2016, o momento atual é bastante favorável para tal."

      "Para valer a pena um posicionamento na LTN 2017, admitindo perder para a média de mercado por pelo menos um ano, o Yield deste título deverá apresentar um spread considerável acima da projeção para a taxa Selic no fechamento de 2014, preferencialmente acima da projeção para o fechamento da Selic em 2015. Este ganho auferido pela taxa fixada bem acima da média de mercado até meados/fim de 2015 poderá compensar a perda para a média no período seguinte até o vencimento do título. O resultado final precisa mostrar boa possibilidade de superação do rendimento proporcionado pela LFT, caso contrário não compensará fixar juros no mercado."

      Excluir
    3. Sinceramente, para mim é especular demais com o futuro destas taxas de juros. É fazer conta demais, fico com preguiça, rs.

      Excluir
    4. tudo depende do objetivo do caboclo, se é para aposentadoria, pode colocar uma boa parte em NTN-B Principal, mas se é para acumular dinheiro para investimentos duturos, como a compra de um imóvel, tem que pensar em opções de menor prazo, aí vale a pena fazer contas. Eu terei que usar um bom dinheiro para quitar um imóvel no final do ano, então coloquei uma parte em LFT, que creio que seja uma boa opção para o curto prazo 10-11 meses.
      Realmente ainda não sou especialista em TD, mas independentemente do resultado, valerá o aprendizado.
      Abraços

      Excluir
    5. meus dedos estão rápidos e atrapalhados hoje:
      *futuros

      Excluir
    6. É isto mesmo, para curto prazo o buraco é mais embaixo, tem que fazer contas sim.

      Excluir
  10. Bifão, to com uma quirera em NTNB 35, um pouco mais de NTNB-P 35 e fazendo uma "poupancinha" em LTN-17. Viste a taxa de hoje??? já tá em 7% pra NTNB-P... queria comprar mais, mas cabou a grana..

    abraço,
    Victor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parei de olhar taxas, cotações de FIIs e ações. Estar sem dinheiro em caixa neste momento e ficar abrindo home broker é tortura. Mês que vem eu abro, rs

      Excluir
  11. Caro Uó, sou novo nesse espaço primeiramente gostaria de parabenizar pelo blog, encontrei por meio do google, apos pesquisar pra ver se alguem falava sobre os recentes "prejuizos" do NTN-B 2035, verifiquei hj, tenho uma perda virtual de mais 40%, contudo tambem acredito que o momento seja bom para compra, a minha dúvida é a seguinte. Tenho um fundo de previdencia privada que a rentabilidade foi uma merda, to pensando em retirar parte dos recursos de la e comprar mais titulos de NTN-B 2035 e alguns outros com vencimento mais proximo e deixar parte aplicado no DI, é boa essa minha estratégia? desde ja garto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diego, para aposentadoria não vejo nada melhor do que a NTN-B Principal 2035 no momento. Sou suspeito para falar de planos de previdência privada pois até hoje não vi nenhum que fosse realmente bom para o investidor, serve mais para aqueles que não tem tempo de estudar as outras possibilidades do mercado. Mas ainda bem que você tem este dinheiro, poderá comprar umas NTNs bem baratinhas né? Minha dica é não comprar tudo de uma vez, liquidaria a previdência mas aportaria parcialmente ao longo destes 6 primeiros meses de 2013. Estude também FIIs, estamos em um momento ímpar para entrar nesta modalidade.

      Excluir
    2. Realmente esses planos de prev privada estao horriveis, desde q houve a mudança da regra da poupança os rendimentos estao ridiculos, vou fazer isso sim, só nao sei bem como funciona esse das FIIs, mas vou ver direitinho como anda esse mercado, Obrigado pelas dicas.

      Excluir
    3. Antes de entrar em qualquer modalidade estude muito.
      Comece por exemplo a frequentar o blog do Tetzner.
      http://tetzner.wordpress.com
      Abraço!

      Excluir
    4. Diego,

      Tome muito cuidado ao sair de previdência privada. Primeiro você tem que analisar que tipo de previdência tem e quais são os custos de saída, como por exemplo Imposto de Renda. Dependendo da modalidade, os custos de saída podem ser tão altos que você não irá recuperar mudando o patrimônio de local.

      Outra coisa é que os principais custos da previdência estão nas taxas de carregamento, que no seu caso já foram pagas quando o dinheiro foi depositado.

      Neste caso pode valer a pena deixar este dinheiro onde está e não colocar mais. Precisa ser analisado com mais detalhes.

      Se você responder algumas questões eu posso te ajudar:
      - Qual o tipo de previdência: PGBL ou VGBL?
      - Qual o tipo de tributação: Progressiva ou Regressiva?
      - Há quanto tempo o dinheiro está depositado?
      - Qual a taxa de administração do plano?
      - Qual o tipo de fundo: 100% Renda Fixa, DI, multi-mercado, com % em Renda Variável?

      Abraços,

      Blog Economicamente Incorreto
      http://economicamenteincorreto.blogspot.com.br

      Excluir
    5. Valeu pela contribuição E.I.

      Excluir
  12. Pessoal, Desculpem reativar a discussão. Mas gostaria de tirar uma dúvida. Por que vocês se apegam tanto ao vencimento do título, alegando que só vale a pena como longo prazo? Se não quer ficar até 2035á é só vender antes, ou não? A perda na venda antecipada não seria somente de 0,1% (diferença hoje de 7,2 para 7,1)?
    Eu não tenho tanta experiência, mas já comprei NTN-F em 2010, recebi cupons semestrais por três anos e depois vendi antes do vencimento. No total deu uns 37% de rentabilidade bruta em 3 anos.

    ResponderExcluir
  13. Lucas, depende muito do momento da compra e da venda e da própria natureza do título. Alguns títulos variam tanto ao longo da sua vida, para baixo e para cima, que podem quase ser considerados renda variável, rs.
    Mas é certo falar que se você carregar até o vencimento não terá prejuízos, mas também não que dizer que se vender antes em algum momento favorável terá, estou certo?

    ResponderExcluir
  14. Prezado Uo! Gostaria de tirar uma dúvida. Considerando que gostaria de utilizar o montante para viver de juros. A opção viável para proteção de inflação seria a ntnb pura. Descartaria a ntnb principal simplesmente por depender da renda semestral para sobreviver embora considere ser a melhor opção para formação do capital. Minha duvida é exclusivamente sobre os pagamentos desses cupons. Caso os juros futuros continuem subindo, teremos uma rentabilidade virtual negativa nas ntnb. Como ficam os cupons nesse caso? Tem pagamento dos juros? Qual seria o valor? Muito obrigado. Dependo dessa resposta para tomar novos rumos para minha vida.

    ResponderExcluir
  15. Olá Flávio, não me sinto confortável para lhe fazer esta projeção com o grau de precisão que necessita pois não estudei esta modalidade de TD a fundo, sugiro que lance esta questão nos seguintes endereços:

    http://carodinheiro.blogfolha.uol.com.br/2013/06/01/saiba-como-o-titulo-pos-fixado-ntn-b-funciona-parte-8/

    http://carodinheiro.blogfolha.uol.com.br/2013/04/06/saiba-como-o-titulo-pos-fixado-ntn-b-funciona-parte-3/

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Mestre Uorrem! Estudei a fundo a matéria. Concluí que sempre haverá pagamento baseado no valor nominal. estou pronto para investir full na ntnb150850. estou só esperando o COPOM. considero que taxas de entrada com retorno acima de 6% + IPCA são vantajosas.

      Excluir
    2. Parabéns Flavio. Sempre bom estudar.
      Eu estou com dinheiro parado na corretora porque agora só compro NTNBs 2035 com taxas acima de 7%. Fiquei exigente, rs.

      Excluir
  16. Uorrem, COPOM passou e a tx de compra da ntn-b 150850 caiu para 6,57 a.a para compra. Será que perdi o bonde? qual sua expectativa de voltar para a casa dos 7? Não sei se executo nessa taxa ou arrisco esperar voltar a 7 com o risco de cair mais ainda. O que vc acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flavio, o inicio deste mes eu transferi uma grana para a corretora e comprei metade da grana de NTNB 2035 a 561,00. Guardei a outra metade para comprar com taxa melhor no decorrer do mês. Mas o jogo virou e o dinheiro ficou parado. É muito difícil prever o futuro, desta forma minha estratégia sempre é de considerar os dois cenário, um cenário onde a taxa vai subir e outro onde a taxa vai cair, desta forma a política mais sensata seria executar compras parciais, é isto que eu faço, jogo o dinheiro na corretora e compro metade, se a taxa melhorar ao longo do mês eu executo a segunda compra, senão o dinheiro 'vira' para o mês seguinte e aguardamos um novo ciclo de alta da taxa. eu acompanho a evolução da taxa diariamente, sem estresse, sem pressa.

      Excluir
    2. Dentro desta estratégia você poderia comprar metade e guardar metade, mas se for uma grande soma de dinheiro eu dividiria em até mais partes, vai depender do montante.

      Excluir
  17. Grande Uorrem, a referida quantia a ser investida será para eu viver de renda, conforme 1º post. Por isso optei pela ntn-b pura e 2050 para garantir cupons semestrais até meus quase 75 anos. Dessa forma terei que dar uma só tacada para eu abandonar o emprego. Para concretizar meu projeto, gostaria de pelo menos 7% de taxa. Os cupons serão fixos corrigidos pelo IPCA e 6% do valor nominal. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perigoso este negócio de dar uma tacada só, eu não faria isto não, pense bem. Veja outras modalidades geradoras de fluxo de caixa como os FIIs e boas ações pagadoras de dividendos como BBAS3, TBLE3, BRIN3... Mas se você optou só por TD mesmo então seria bom ir aportando aos poucos ao longo deste ano, um pouquinho em cada mês.

      Excluir
  18. Boa noite. Se eu colocar 100.000 reais na NTNB 2035 A taxa de 6,39 e o ipca ficar negativo eu iria perde dinheiro ou estaria seguro pela taxa de 6,39?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rapz, boa pergunta viu, nunca cogitei esta hipótese de Deflação, não sei lhe responder, mesmo porque é uma possibilidade bem remota. Vou procurar saber.

      Excluir
    2. Você acha, que seria muito difícil ter uma perda nesse,tipo de investimento q sempre seria lucro por mais baixo que fosse, e mais uma pergunta qual media anual de rendimento tirando impostos?

      Excluir
  19. Uorrem Bife, gostaria de saber se eu aplicar 800,00 reais ano que vem na NTNB principal 2019, quanto receberei em 2019?
    Tenho que colocar todo mes este valor?
    rdssx@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No site do tesouro tem uma boa calculadora.
      Não é obrigado a aplicar todo mês.

      Excluir
  20. Eu não entendi a vantagem do tesouro? No plano de previdência privada vou receber uma renda mensal todo mês. Se eu comprar NTN-B vou ter que aumenta a contribuição todo mês certo? Pois se eu guardar todo mês 1000 reais no tesouro NTN-B vou ter um montante porém na previdência já sei quanto vou receber por mês já no tesouro direto não tem como saber. Como fazer o cálculo para saber quanto teria ao aposentar guardando na NTN-B pois nos sites da previdência eles já fazem essa previsão da renda mensal. E no tesouro direto nunca vi ninguém fazer até hoje não sei quanto uma pessoa que guarda 1.000 vai receber ao guardar no NTN-B já na previdência dizem que dá uma renda de 4.000 por mês vitalícia e na NTN-B?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thomas, o tesouro direto é uma boa ferramenta de proteção contra inflação. Inclusive te garanto que os gestores de previdência privada investem em tesouro.

      Porém, para montar um plano de investimentos para sua aposentadoria, vc deve levar outras questões em conta como seguro por exemplo. Mesmo que vc invista todo mês o que aconteceria se ficasse inválido por exemplo?

      A questão da renda vitalícia é outro ponto a ser estudado. Na previdência privada o que ocorre se você morrer? Algum dependente receberá a aposentadoria no lugar?

      É muito complicado para o investidor comum montar um plano de previdência por conta propria, investindo no tesouro por exemplo. Talvez a atitude mais sensata será o investidor contratar um plano de previdência e com o dinheiro que sobrar, em vez de deixar na poupança ou comprar ações, comprar títulos do tesouro como proteção contra inflação.

      Excluir