terça-feira, 26 de maio de 2015

Super Iates: Alexandre Grendene


Meu sócio e xará Alexandre Grendene está ostentando nossos dividendos por aí...


Ancorado desde a semana passada em Puerto Banús, uma marina ao sul de Marbella, na Espanha, o iate “Madame Kate”, do Alexandre Grendene Bartelle que é acionista majoritário da fabricante de calçados Grendene, se tornou ponto turístico por lá. Com seus 60 metros de comprimento e atrações inovadoras, o iate está sendo bastante fotografado por turistas, moradores locais e outros transeuntes.

Madame Kate foi construído entre 2013 e abril deste ano, quando foi entregue para Alexandre pelo estaleiro holandês Amels. Com um custo total de 74 milhões de euros (R$ 253 milhões), é o maior já produzido pelo Amels e foi batizado em homenagem a Kate, a inseparável bichon frisé do bilionário. Conta com heliporto, piscina, salão de festas, sauna, maxi ducha Corona, privada com protetor de tampa, bidê clássico, chuveirinho dentre outros itens de conforto.

Grendene

Grendene é um empresa brasileira de fabricação de calçados cujo acionista majoritário é Alexandre Grendene Bartelle e no ano de 2013 foi a maior exportadora de calçados do Brasil. Foi fundada em Farroupilha, no Rio Grande do Sul, em 25 de fevereiro de 1971. Atualmente a sede da empresa fica em Sobral, Ceará, e a parte administrativa em Farroupilha, no Rio Grande do Sul. É responsável pela marca Grendha e pela coleção Grendha Ivete Sangalo.


Sua primeira linha de produtos foi a confecção de embalagens plásticas para garrafões de vinho. Foi pioneira na utilização da poliamida (nylon) como matéria-prima para a fabricação de solados e saltos para calçados.

Em 1979 lançou a coleção de sandálias plásticas com a marca "Melissa", no estilo aranha, inspirada nos calçados utilizados por pescadores franceses.

Em 1986 ocorreu o lançamento das sandálias "Rider", direcionado para o público masculino.

Benefícios fiscais, menor custo de mão-de-obra e localização estratégica para acesso ao mercado internacional motivaram a transferência das operações fabris, até então localizadas em Farroupilha. Em 1990 foi instalada em Fortaleza a primeira unidade fabril no estado do Ceará, que passou a se denominar Grendene do Nordeste S.A., com capacidade atual de produção de cinco milhões de pares de calçados. Três anos depois, foi inaugurada a fábrica em Sobral, que passou a se denominar Grendene Sobral S.A. e a seguir, em 2001, passou a denominar-se Grendene Calçados S.A. A empresa possui, ainda, uma fábrica na cidade do Crato, interior cearense.

Em 29 de outubro de 2004, ocorreu a abertura do capital da Grendene, que passou a ter suas ações ordinárias negociadas no Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo.

Em setembro de 2007 iniciou suas atividades industriais na cidade de Teixeira de Freitas, na Bahia, produzindo o modelo Ipanema. Recebeu a Visita do Governador do Estado da Bahia Dr. Jaques Wagner e o Secretario da Indústria Comércio e Mineração Dr. Rafael Amoedo e do Superintendente da SUDIC Dr. Dilson Jatahy Fonseca Junior, em 7 de fevereiro de 2009, momento em que foi informado que os Planos futuros de Expansão da Grendene, devem concentrar-se nesta unidade.

9 comentários:

  1. Belíssimo Iate... E há quem crê que dinheiro não traz felicidade!!

    Pode não trazer plenamente, mas ajuda um bocado!

    ResponderExcluir
  2. A proposta do PT :

    1) imposto sobre lucros e dividendos hoje isentos.

    2) tributação de grandes fortunas com a taxação a partir de 1% sobre quantias acima de R$ 1 milhão. (“Grandes fortunas” ???)

    3) aumentar a alíquota do imposto sobre heranças – Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação, que é estadual -, hoje em 4%. Dirigentes petistas defendem o aumento da taxa para até 15%.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estão querendo comer a minha fortuna e a minha herança, rs.

      Excluir
  3. Grendene na carteira. Empresa de ouro!

    ResponderExcluir