sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

FIRE e a Sua Geração de Valor

Na finansfera agora só se fala de FIRE, para quem não conhece o termo, significa "Financial Independence and Retirement Early". Basicamente é se aposentar o mais cedo possível após conquistar a independência financeira.

O que venho chamar atenção aqui é para o "RE", isto é, a aposentadoria antecipada. O "FI" está OK, todo mundo deve buscar a independência financeira, mas a busca do "RE" pode dar um nó na cabeça do indivíduo se não for bem trabalhada.

Geralmente as pessoas buscam a aposentadoria antecipada simplesmente porque detestam o seu trabalho. Ou até gosta da profissão escolhida mas a mesma é tão desgastante que não vale a pena os benefícios em função do custo.

Poderia vir aqui com aquele papinho de que você deve procurar uma atividade que ama pois assim seu trabalho torna-se prazeroso. Mas não é assim, mais cedo ou mais tarde a atividade tão amada torna-se também enfadonha e maçante.

Também não vejo com bons olhos o indivíduo gastar tanto tempo de estudos e especializações para aprender fazer algo na vida e de repente jogar toda aquela bagagem fora. Estamos aqui falando de geração de valor.

Basicamente nossa vida é uma troca de valores entre pessoas. Cada um tem sua potencialidade e a usa para gerar valor para as outras pessoas. Se você gerar muito valor irá receber dinheiro em troca disto. Usará então este dinheiro para extrair valor de outras pessoas. Irá acumular parte deste dinheiro para, no futuro, ainda continuar obtendo valores das pessoas quando você não mais tiver condições de gerar valor.

O meu alerta está neste período em que você já conquistou a independência financeira mas ainda tem plenas capacidades de continuar gerando valor para as outras pessoas. Se você simplesmente parar de gerar valor poderá ter sérios problemas psicológicos.

Gerar valor é umas das coisas mais gratificantes para o ser humano, além de ser importantíssimo para manter a sanidade mental. Use para isto suas potencialidades, seus aprendizados de vida. Todo mundo é muito bom em algo, e esta potencialidade não pode ser desperdiçada, mesmo que você já atingiu o "FI", pense bem a respeito do "RE".

Termino este post deixando a dica de um excelente documentário que tem no Netflix sobre o sushiman mais famoso do Japão. Para comer um sushi lá você precisa entrar em uma fila de espera de 3 meses. A potencialidade deste japones é fazer o melhor sushi do mundo, é nisto que ele é muito bom, esta é a sua bagagem de vida. Este é o valor que ele gera para as outras pessoas.

No subsolo de uma estação de metrô em Tóquio trabalha o maior e mais renomado Sushiman do Japão, Jiro Ono, que com seus 85 anos ainda cuida diariamente de seu restaurante o Sukibayashi Jiro. Este documentário retrata de forma magnífica a história, desafios e a busca incessante pelos melhores ingredientes e o aprimoramento da arte de fazer sushi. Por que um simples sushi de arroz e peixe produzido por este homem, tem um nível de qualidade tão grande que possa chamar a atenção dos maiores chefs do mundo?

 

85 comentários:

  1. Opa, já salvei pra assistir o documentário. Quando li o título achei que fosse mencionar algo do Flávio Augusto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flávio Augusto é um cara fazedor. Gosto de pessoas fazedoras.

      Excluir
  2. Se aposentar do trabalho para muitos é uma sentença de morte, nosso corpo não é feito para ficar parado e sim para sempre estar em constante movimento e ativo, se for largar o trabalho e nao focar sua energia em outra coisa complicado a pessoa continuar saudavel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Justamente, todo mundo tem muita energia interna, é preciso canalizar esta energia, represá-la é um perigo.

      Excluir
  3. Muito bom Uó. A parte RE da equação realmente pode ser a que requer mais planejamento e preparo. Ficar no sofá o dia todo vendo TV é muito fácil mas se você fizer isso por meses a fio seu psicológico irá para o espaço.
    Não precisar trabalhar por dinheiro e sim por prazer e por que você é bom naquilo, mesmo que não pague nada, não tem preço. Abcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É engraçado, eu fico p. da vida pois tem uma monte de filmes e séries na minha lista do netflix que não consigo ver. Aí penso: "legal seria me aposentar, pelo menos um ano, para eu ver isto tudo". Mas recentemente tive dengue e fiquei meio de molho, sem trabalhar por alguns dias, e me restou passar o tempo no Netflix. Chegando no final do segundo dia já não conseguia mais ver filme e série, kkk

      Excluir
    2. Pois é, comigo é a mesma coisa, fds já enjoa.
      Por isso acho que algo assim pode ser mais interessante: https://www.aposenteaos40.org/2019/05/ja-considerou-viver-fire-em-um-resort.html

      Excluir
    3. Sinceramente nem de feriado eu gosto, rs

      Excluir
    4. ai vc ta no outro extremo. Workaholic tipo esse pessoal bilionário cuja vida é tão pobre que só tem o trabalho. Ai é pior ainda

      Excluir
  4. Respeito o post e o blog, mas acho esse tema chover no molhado. Vários blogs já indagaram e comentaram sobre isso.

    Pra mim a questão é muito simples. If é pra ter Liberdade.
    Não necessariamente para arar de trabalhar e ficar sentado no sofá até a morte.

    Nem todos estão felizes e realizados em suas profissões e empregos e muitas vezes uma dos principais motivos para continuar exercendo as mesmas funções é a falta de dinheiro, logicamente aliado a outros fatores como: comodismo, medo, falta de qualificação etc.
    E pra essas pessoas que fazem parte do grupo dos não satisfeitos essa realizado de um bom dia de trabalho não vai ocorrer da mesma forma, sendo assim é perfeitamente compreenssível a vontade de abandonar esse ciclo e uma boa condição financeira sem dúvidas faz muita diferença nesses momentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, o que foi dito já foi dito antes. Mas eu mesmo nunca tinha dito, fiquei com vontade de dizer, rs

      Excluir
  5. Eu paro de boas, faço um esporte, arrumo acasa , cozinho uns rango loko, crio uns animais, faço alguns hobbys a lá professor pardal.
    Sei lá acho que esse negocio de não conseguir parar não é pra mim não , uma das únicas coisas que motiva a trabalhar é parar de ser obrigado a trabalhar.
    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tem pessoas e pessoas. mas ficar criando animal e inventando bugiganga não é pra mim não. prefiro gerar valor para as pessoas.

      Excluir
  6. Eu acho que há, na minha opinião, uma grande dose de mediocridade no movimento fire.
    Vou citar um exemplo de um blog que gosto, o Srif365. Cara tinha uma profissão respeitadíssima, piloto internacional. Salário alto, prestígio, dormia em hotéis 5 estrelas e largou tudo pra viver controlando gastos.
    Veja, eu respeito a decisão dele. A vida é dele, cada um faz o que quer. Mas não deixa de ser um "pensar pequeno". Cara podia ter 4 milhões aplicados, como segurança. Mas se manter no emprego, com alto salário e tendo um bom padrão de vida. Abriu mão pra ser classe média alta.
    Uma coisa ser fire como o Soul Surfer que é milionário. Deve ganhar acima de 500k por ano.
    Mas pessoal pensando em viver de renda tendo rendimento de 10k mês é se contentar com muito pouco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo depende do seu estilo de vida e prioridades. 10k mês é um rendimento que a maioria dos brasileiros não tem, nem terão.
      Sei que pra quem tem padrão de vida alto, isso pode não ser animador, mas o próprio Srif365 certa vez comentou que já estava cansado da vida de viagens.
      Rotina é rotina, as vezes cansa, mesmo quando a rotina é a que muitos talvez invejem. Na contramão do que você pensa, o que a pessoa pode estar precisando é de sossego e mais previsibilidade.

      Excluir
    2. Eu até poderia largar a empresa , mas talvez fosse para uma empresa de voos regionais nos EUA ou Brasil ou Trabalhar de instrutor, dar aulas ou até mesmo piloto privado que acredito eu tenha uma carga bem menor que na aviação comercial. Mas como disse cada é cada um.

      Excluir
    3. É uma decisão muito pessoal. mas pense bem, vc prefere pegar um A380 para Dubai com um piloto satisfeito no comando ou um piloto que está de saco cheio daquela vida. Como o soldado disse aí em cima, ele pode continuar usando sua experiência de piloto em uma companhia menos estressante, se é que existe uma, ou até mesmo parar de voar e criar um canal de youtube como estou vendo vários por aí de aviação. Mas pegar aquela bagagem de vida e simplesmente nunca mais usar é até frustrante. Porém, cada cabeça uma sentença. A pessoa pode encontrar outro meio mais gratificante de gerar valor para outras pessoas.

      Excluir
    4. Como já foi dito o importante é ter liberdade, até então vivendo essa vida de "glamour" dormindo em hotéis 5 estrelas, voando pelo mundo e ganhando muita grana era legal mas não me fazia feliz. Hoje sou mil vezes mais feliz após ter recomprado minha liberdade, cansei de ir para onde me mandavam, dormir quando me permitiam, passar eventos de família longe deles para enriquecer o patrão, etc... foi uma carreira maravilhosa mas se chegasse no final da vida arrependido de apenas ter me dedicado exclusivamente a ela tenho certeza de que me arrependeria. Hoje me sinto tão livre que se quiser volto até a trabalhar, mas quem disse que a vontade vem?rs É tudo uma questão de escolhas e concordo que eu poderia ter me aposentado com 10, 15 e ate 20 milhões na conta... mas qual a vantagem nisso se não era oq eu queria? Vejo como uma grande vantagem a aversão que eu criei a minha profissão, isso tornou minha transição muito mais fácil. Porém invejo enormemente aqueles que conseguem ter no trabalho sua maior gratificação pessoal. No momento estou cheio de coisas planejadas para o futuro sendo que a maior delas no momento é conhecer a Sra.IF de que morar em um trailer e rodar a Europa durante uns 5 nos é uma boa ideia... Se isso é pensar pequeno eu não saberia dizer, mas é oq me motiva hj em dia e é oq irei tentar, se vai dar certo eu não sei e como gosto de dizer na pior das hipóteses eu volto a trabalhar!rs

      Sr.IF
      www.srif365.com

      Excluir
    5. Anon, nem tudo é dinheiro filho. Tem gente que é muito mais feliz vivendo uma vida de classe media sem ninguem enchendo o saco do que ganhando 500 mil por ano e vivendo sendo mandado pelo chefe, mulher, filhos e sociedade.

      Excluir
    6. É isto aí Sr. IF, como te disse uma vez, uma das maiores felicidades da vida é não ter que usar despertador. Acordar na hora que o sono acaba, sem obrigações, sem pressões. Abraço e sucesso nesta empreitada do trailer!

      Excluir
  7. Salvei o documentário para assistir depois! É o tipo de conteúdo que gosto de assistir.

    antipoda.com.br

    ResponderExcluir
  8. Realmente, o RE do Fire nunca me encheu muito os olhos, gosto de estar sempre ativo, sou completamente anti hedonista e me sinto mau se passo pelo dia sem ter dado para o mundo mais do que recebi. Mas isso é de cada um, imagino que há quem se sinta super em paz ao passar pelos dias sem fazer nada produtivo.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixar um emprego não significa que o cara morreu.
      E nem todos empregos dão colaboração tão grande ao mundo como você descreveu.

      Excluir
    2. Eu já acho o contrário, quero a RE antes mesmo da FI. Alias, todos os aposentados do Brasil estão nessa RE e não FI

      Excluir
    3. Uma coisa é fato, quem está desesperado em busca pela RE é pq tá bem fodido no trabalho e na vida. Quem tá em busca da FI e sabe que a RE é apenas uma consequência está mais de boas...

      Excluir
    4. Exato... Penso assim :continuem trabalhando, trabalham bastante...precisamos que trabalhem . Senão não sustentaria a engrenagem do sistema. Só podemos não trabalhar, apenas não fazer nada além de esportes,hobbyes,viagens baratas fora de época e diversão, porque vocês trabalham ...caleub

      Excluir
    5. BOa anon Trabalhem trouxas fdptas, precisamos de rato girando a roda pra nos ficar na sombra e agua fresca...

      Excluir
  9. Penso na independência financeira para não precisar ficar estressando fazendo multas..apreensões.....sei lá ...fazer algo mais tranquilo. abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo. A obrigação do trabalho é realmente algo que aflige todo mundo. Quando você atinge a FI a obrigação desaparece, e a vida fica mais soft.

      Excluir
  10. Eu quero mesmo uma poltrona reclinável, cerveja de um lado, TV e mulher gostosa e pelada na frente e comida do outro. Pode mandar vir !
    Pro inferno com FI e RE, quero mesmo é arregaçar a vida !

    ResponderExcluir
  11. UO, seu post veio a calhar, estava pensando em escrever sobre isso. RE vai destruir sua vida e ponto final. Acredito que uma minoria se daria bem aposentando cedo, a esmagadora maioria vai pirar, vide meu exemplo que fiquei doidão mesmo sem parar completamente.

    Digo mais, grande parte do pregamos até hj nessa comunidade pode estar atrapalhando a vida e a prosperidade de muita gente por aí. Como vc disse, buscar IF é pra todos, mas se aposentar cedo é pra uma minoria.

    Abraço

    Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ficar sossegado Corey, a grande maioria das pessoas não vai conseguir nenhuma das duas coisas. Boa parte aliás nem pensa nisso.

      Excluir
    2. Valeu Corey!
      Sempre gosto de ver vc por aqui, qd vc aprece é pq realmente escrevi algo relevante.
      Abraço!

      Excluir
    3. Estava na cara que o Corey jamais iria conseguir ser FIRE. O cara tem problemas mentais e dava pra ver nos seus posts afrontosos e com linguagem baixa muitas vezes. O cara não iria conseguir viver em paz, pessoas assim precisam de confusão e agito para viver e jamais conseguirá entender o real barato de viver em sossego.

      Excluir
    4. Todo mundo tem de certa forma algum problema na mente. Mas problema na mente é diferente de problema mental, se é que vc me entende, rs

      Excluir
  12. Esse negócio tem FIRE tem a ver com a geração milenicu, tudo uns bostões paus no cu retardados. A realidade é usar o dinheiro para ser feliz. Só não trabalhe com aquilo que odeia (se puder), trabalhar com o que gosta é para poucos. Se você não precisa trabalhar para se sustentar, aí sim, você pode fazer o que quiser. Mas tem cara que quer viver que nem mendigo desde os 20 para tentar se aposentar com 45 anos. O cara desperdiça a juventude, é ser muito burro.
    https://marombafodidonavida.blogspot.com/2020/01/a-escravidao-que-liberta.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este negócio de usar dinheiro pra ser feliz pode render uma outra grande discussão. Mas para resumir, vamos dizer que dinheiro não trás felicidade, mas a falta dele com certeza trás infelicidade, rs.

      Excluir
    2. Outro que tem o cérebro cheio de anaboliZantes !

      Excluir
    3. Maromba, vc tem mais de 38 anos então? Millennials são nascidos entre 1981 e 1996 ok. E nao venha com não é isso

      Excluir
    4. putz, escrevi "trás" e não "traz", preciso voltar pra escola, kkk

      Excluir
  13. Olá, UÓ.

    Eu sempre falei no meu blog que eu busco a IF. Não pretendo parar de trabalhar, mas sim mudar de trabalho depois da IF. Eu poderia mudar de emprego hoje, mas não sou burro, pois tenho um bom salário e ainda não estou totalmente de saco cheio do trabalho.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que mudar de trabalho sempre é benéfico para qualquer pessoa, mesmo que ainda não atingiu a IF. Mas ainda insisto que TODO MUNDO É MUITO BOM EM ALGO, e você deve usar sua maior expertise sempre, para gerar valor a outras pessoas, não necessariamente na mesma empresa e fazendo a mesma coisa.
      Abraço!

      Excluir
    2. Eu não sou bom em nada e ai

      Excluir
    3. É pq vc ainda não encontrou sua vocação, mas todo mundo tem uma. Mas não quer dizer que você vai encontrar.

      Excluir
  14. Ao contrário da esmagadora maioria, eu nunca aspirei à aposentadoria antecipada. Eu sei que seria um saco ficar sem um trabalho fixo. Também não me seduz a ideia de passar a vida viajando como mochilão. Depois de velho a gente quer conforto e uma rotina mais estabelecida.

    O que mudaria após a IF para mim seria mais tempo dedicado à parternidade e à trabalho voluntário. Sem falar que pode ocorrer de acontecer uma doença grave acometer você ou sua família, e todas as suas reservas irem embora. Em nenhum cenário imagino parar de trabalhar.

    Os grandes bilionários são aqueles que trabalham até hoje. 1 ou 2 são RE, mas não podemos nos basear na exceção, e sim na regra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. Buffett faz a mesma coisa até hoje, Gates parou de fazer mas agora se ocupa em tempo integral com sua fundação, tentando melhorar o mundo. Quando você atinge uma grande quantia de dinheiro vem aquele clique: "o que de fato estou fazendo neste mundo?". O problema é que a grande maioria das pessoas nunca vai chegar neste nível, vão ficar a vida todo sonhando em se aposentar. E o tempo vai passar... no final, vão concluir: "fiquei a vida toda sonhando com minha aposentadoria e agora estou aqui cheio de dores nas juntas e perdi minha vida", rs.

      Excluir
  15. DE UMA HORA PARA OUTRA TODOS SAO CONTRA FIRE...BANDO DE BUNDOES, VOU FICAR DE OLHO AGORA NOS COMENTÁRIOS DESTES AI NOS OUTROS BLOGS. HIPOCRISIA SEM TAMANHO

    ResponderExcluir
  16. Ótimo post UO. A aposentadoria antecipada não deve ser vista como um fim, mas sim um meio de poder se dedicar aquilo que da prazer. No meu caso vou continuar empreendendo, investindo, com a vantagem de ter “necessidade” mas sim vontade de produzir. E claro investir mais na família e na saúde!
    Bola para frente!
    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo!
      Lembrando que ao traçar qq objetivo de destino não podemos esquecer da jornada. A vida acontece mesmo é durante a jornada.
      Abraço

      Excluir
  17. Não acho que todos que querem se aposentar mais cedo odeiam seu trabalho.
    A vida é curta e o trabalho é uma fase da vida.
    Muita gente tem outros projetos que vão além do trabalhar.

    Como diz o grande filósofo Estoico Seneca

    "Existe muita diferença entre uma vida tranquila e uma vida ociosa"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enquanto se trabalha todo mundo tem inúmeros planos e nenhum passa pelo trabalho, depois que se consegue finalmente a IF é que o cara passa a fazer novos planos de vida, e neles podem entrar uma outra forma de trabalho.

      Excluir
  18. Uó, chegando atrasado no seu post corro o (grande) risco de ser repetitivo após tantos comentários, mas vou deixar meu pitaco rsrs.

    O grande problema do conceito FIRE é o entendimento do "R". O termo aposentadoria, tanto em inglês como em português, está associado com velhice, incapacidade, ócio e preguiça. Concordo contigo que isso causa muitas confusões.

    O objetivo de ser FIRE (e "FIRE" completo, não só o "FI") é, com tempo, ter liberdade de escolha. Apenas isso. O "RE" é apenas uma consequência do "FI". Ambos são uma coisa só.

    Minha independência financeira ocorreu com 37 anos de idade. Estou com 47. Completo em março dez anos de liberdade.

    Nunca produzi tanto como esses dez anos. Nunca ajudei tanto as pessoas como nesses dez anos. Nunca tive tanta saúde e pude fazer tantas atividades que escolhi fazer como nesses dez anos. Justamente porque antes, não tinha TEMPO, por possuir um emprego que me consumia muitas horas por semana.

    O que faço hoje dá sentido para minha vida. O depoimento do SRIF365 corrobora isso, ela está fazendo o que dá sentido a ele. Não temos patrão, não temos que colocar despertador, não temos sujeitar nossa vida aos desejos dos outros. Para nós, o protagonismo é fundamental, e não há dinheiro que pague ter sua vida controlada pelos outros.

    O problema de toda a discussão não é a aposentadoria antecipada (que, novamente, não é ficar sem fazer nada - um erro conceitual primário) em si. O que ocorre, porém, é que com a "FI" vem a responsabilidade pessoal de criar uma vida significativa com a "RE", como você comentou no seu post.

    Grande abraço e boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Busco o que vc fez André. Ter dinheiro para decidir o que eu farei sem escravo de um trabalho que odiamos. A melhor coisa é voce exercer uma função que és apaixonado e ainda sim ganhar dinheiro com isso. Minha meta é esta, mas para isso preciso chegar na IF. Abraço

      Excluir
    2. André, vc melhor que ninguém para comentar FIRE. Que eu saiba vc é o aposentado o mais antigo por aqui e já passou por todo tipo de dúvidas e elucrubrações a respeito de aposentadoria e afins. Endosso o que você disse, veio a enriquecer meu post. Talvez eu me prenda muito aos significados formais dos termos, rs.
      Abraço!

      Excluir
  19. Esse post parte de uma premissa totalmente equivocada, de que necessariamente todos os seres humanos tem capacidade de gerar "valor".

    Amigo, eu não tenho.
    Sou um cara limitado tecnicamente, nos estudos e em várias coisas. Não sou competente. Eu não gero e não vou gerar porra de valor nenhum pra ninguém.

    E, pra ser sincero, já estou conformado com isso. Eu só quero parar de trabalhar para cuidar do meu corpo e da minha cabeça, coisa que o trabalho praticamente me impede.

    Você acha que o Tonico, contador de uma empresa, vai gerar necessariamente gerar esse valorzão todo? Não, é só um chimpanzé cansado de trabalhar. Assim como eu.
    O grosso da população não nasceu com 5% de "iluminação" pra ser esse sushiman pika das galáxias do seu post de alice, e muito menos um Steve Jobs.

    A gente só quer (e só pode ter) nossa paz de espírito e de dinheiro para fazer e curtir coisas simples da vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo e reforço o coro, não agrego em nada nem sei pq me contrataram. Quero fazer algo que nao dê dinheiro como carpintaria

      Excluir
    2. É isso que a turma não entende,gente como a gente faz muito em não atrapalhar e não ser fardo para outras pessoas durante nossa existência medíocre.

      Excluir
    3. Bem apontado, Cuscuz! Um abraço!

      Excluir
    4. O erro de todo mundo é pensar que "gerar valor" é ser capaz de fazer uma cirurgia de coração, pilotar um boeing, administrar uma empresa...
      Gerar valor vai de varrer uma rua bem varrida (exemplo de um gari) a comandar um foguete para o espaço.
      Cada um com suas aptidões, e imagine como seria frustrante um piloto voltar da lua e encontrar a rua da sua casa toda imunda?

      Excluir
    5. kkkkk

      Foi engraçado ler os comentários acima. Como o ser humano se deprecia. Mas legal saber que tem gente que pensa assim. O legal do mundo são as diferentes maneiras de se pensar.

      UÓ concordo contigo. Geramos valor com um simples bom dia!!

      Excluir
  20. FIRE é meuzovo. A verdade é que estamos aqui não por sermos livres, mas por não sermos livres. Liberdade plena é uma ilusão. Liberdade plena seria não se submeter à nenhuma regra, mas isso seria o caos. E o caos leva à loucura. Precisamos de regras, como uma espécie de freio, que nos impede de cair no abismo da loucura. No fim das contas, precisamos das duas coisas: liberdade (caos) e freios (regras/leis/rotinas). Quem conseguir equilibrar essa equação, vai ter uma vida satisfatória, e não vai reclamar nem de estar preso e nem do excesso de liberdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. É uma conta simples, quanto maior é o valor que vc gera para as pessoas em relação ao valor que elas lhe geram, maior é sua liberdade em decidir. O excedente de valor que você tem determina seu poder de escolha.

      Excluir
  21. Fala Uó! Post muito bom para refletir, vejo que aqui há opiniões que concordam e que discordam. Eu não gosto no que trabalho, eu sei que devo buscar sempre melhorar e ter valor, como você disse. Mas também penso em ficar de boa, sossegar. O mundo do trabalho é desgastante, ainda mais onde você não gosta, acho que com tanto estresse que passei com bonobos no trabalho eu sinto minha vitalidade despencar. É complicado. Um abraço e fique bem!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Paul!
      O ser humano está sempre em buscar de algo que não tem, até atingi-lo. Quando vc alcança um objetivo, que seja uma aposentadoria, terá que traçar outros planos de conquista, senão vc morre em vida.
      Abraço

      Excluir
  22. Caro Uó. Mais uma visão detalhada deste nosso mundo.
    Peguei uma ponta do seu texto mesmo sem ler.
    "Investir é um processo que acompanha o homem durante toda sua vida"

    É semelhante a conversão, a pessoa vai se convertendo("processo de salvação") durante toda sua vida. Não acho que vou parar de estudar e investir quando alcançar minha FI apenas vou melhorando. Parar? acredito que não da.

    Muita gente fala sobre propósito" Ajudar as pessoas" meu propósito de vida é ganhar dinheiro. Depois assim como você falou ajudar as pessoas gerando valor. Imagina ajudar as pessoas mostrando o caminho para que as mesmas consigam chegar lá: FIRE

    Obrigado por ajudar esta galera e mais uma vez obrigado por me ajudar. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Galera pra quem ainda não conhece, este aqui são meus blogs:
      https://williammachadocosta.com/
      https://webao.info/

      Twitter:@WilliamMachadoC
      Valeu Uó

      Excluir
    2. É isto aí Will! Primeiro você, de pois o próximo. Mas isto é ajuda, caridade, etc. O valor a que me referi no post foi o do trabalho mesmo.
      Abraço!

      Excluir
  23. Porra UO pq vc fez isso com o Corey? Kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corey ta fodido, só tem porrada no site dele. Acho que o cara vai pirar de vez e cair no mundao bem loko

      Excluir
    2. Fiz nada, não entendi a pergunta, rs

      Excluir
    3. Olha o ultimo post dele... Vc foi a inspiracao

      Excluir
    4. Corey está na bad pelo fato que as coisas não saíram como o planejado, ele fracassou e resolveu descontar a raiva publicando asneiras sobre o tema.
      Se as coisas tivessem saído como ele planejou, não teria publicado um texto sem sentido, pelo contrário, ele publicaria algo enaltecendo o movimento FIRE.
      Enfim, a depressão acabou com ele, espero que ele possa dar a volta por cima.

      Excluir
    5. espero que se foda mais, neguin sai do brasil achando que fora é tudo e só toma no oco! volta pra viver na ZL magrao e ser mais feliz

      Excluir
  24. Aí eu pergunto, e se quando um profissional capacitado conquista a independência descobre que oq ele realmente gosta não tem nada a ver com trabalho? Isso seria motivo de condenação por não querer agregar mais valor? Gosto muito da frase "ninguém é o brigado a nada nessa vida, se quiser nem é obrigado a ser feliz", fiquei um pouco com a pulga atrás da orelha com esse pensamento de que as pessoas deveriam ser obrigadas a gerar valor...

    Sr.IF
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SrIF365,
      Imagino que você sempre sonhou em ser um piloto de avião, e quem nunca sonhou com isto não é? Só que a realidade da profissão lhe mostrou que existia uma vida melhor além daquilo. Tenho certeza que você não volta pilotar uma avião nas condições a que lhe foram postas, e vc está correto, mas também tenho certeza que seus olhos brilhariam ao pilotar um avião, mesmo que de graça, tendo lá dentro alguém que nunca viajou de avião, por exemplo. Aviação é sua paixão, e continuará sendo, mesmo adormecida dentro de você.
      Mas gerar valor, para mim, vai além do trabalho. Você, por exemplo, está gerando um baita valor com os podcasts, você não está parado. Tenho certeza que é algo que lhe motiva, mesmo não tendo nada a ver com sua profissão. E por que lhe motiva? Por você gera valor, você sabe que está contribuindo com outras pessoas ao tratar daqueles temas. Quando você perceber que aquilo não agrega mais, você irá parar, naturalmente.
      Por isto eu acho que o que motiva as pessoas a fazerem algo é a geração de valor, e claro, tem momentos que não queremos gerar nada, queremos é absorver. E tem que ser assim mesmo, só acho que uma vida só se absorção é meio vazia, vc fica meio sem sentido, sem propósito. Mas cada um é cada um.

      Excluir
    2. eu nunca sonhei em ser piloto não. alias jamais entraria num aviao nao fosse precisando muito

      Excluir
  25. Dificil me imaginar parado, acho q eu iria filantropar de algum jeito, mas antes ir conhecer o mundo, gastar um pouco do dinheiro poupado com muito esforço.

    ResponderExcluir
  26. Aposentar-se ou não após atingir a IF é uma escolha proporcionada por ela, assim como 'gerar valor' é uma escolha. Pode ser que nossa interpretação sobre 'gerar valor' seja diferente, mas não acho que gerar valor para outras pessoas seja uma condição necessária para se sentir feliz ou motivado, há muitas atividades que não geram valor em si mesmas e mesmo assim são motivantes e cativantes, mesmo que, olhando de forma crítica sejam 'fúteis'.

    Alguém que escolhe passar o resto dos seus dias jogando truco no bar, tênis no clube e viajando pelo mundo não me parece estar gerando valor algum e, mesmo assim, pode ter uma vida extremamente 'motivante', só que para ele mesmo.

    A beleza da Independência Financeira está na opcionalidade (ou 'liberdade'), seja ela para gerar valor para os outros ou não. O problema real está naqueles que 'subtraem' valor, estes sim estão errados, mas a geração de valor não é necessária. Como estou afim de parecer inteligente vou deixar uma citação que li num livro do Taleb: "O bem está principalmente na ausência do mal".

    https://firejovem.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  27. Caro Uó, fiquei triste vendo o vídeo do Jiro Ono, o idoso sacrificou a vida do primogênito para manter o restaurante, o filho não teve escolha a não ser acompanhar a imposição do pai, nunca pode desenvolver as suas reais habilidades e sempre será a sombra do pai.

    O senhor japonês impôs isso ao filho, não sou eu que estou dizendo, isso fica claro no documentário, em uma parte o Jiro afirma que é dever do filho continuar o meu sonho, ou seja, ele praticamente anulou o "eu" do filho pra que o sonho dele continue vivo, isso é um pouco estranho para os ocidentais, não que não tenhamos empresas familiares e imposições, mas isso é muito questionável, praticamente ele não permitiu que o filho sonhasse com alguma outra coisa, ou melhor, disse ao filho que ele é livre pra sonhar em manter o negócio dele, nada além disso e se algum dia o restaurante fechar, a culpa será do filho por ter errado.

    Sem contar que o restaurante perdeu as 3 estrelas do guia michelin por conta de não receber clientes convencionais, apenas celebridades, políticos e indicados.

    Não sei se ele pode ser visto como alguém que agrega valor, profissionalmente pode até ser considerado competente, a comida é boa por ser um local pequeno, produção artesanal, bom controle, por isso as duas estrelas do michelin, mas em outros aspectos, não sei, por isso ele perdeu uma estrela e se continuar assim perderá outra, mas é a minha opinião.

    Abraço.

    Anon reflexivo.

    ResponderExcluir
  28. Ainda vou parar e só coçar o saco por 40 anos só pra provar pra vcs que é possível. Só ver o filme The big Lebowski pra ver como é possivel sim

    ResponderExcluir