sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Não Existe Renda Passiva!

Fala galera da Finansfera!

Tudo bem com vocês?

Já tem bastante tempo que não posto algo útil aqui neste blog, e nem sei se o que postarei hoje será útil para alguém, mas andei pensativo nos últimos dias sobre esta tal de Independência Financeira que todo mundo por aqui está em busca.

Por coincidência me deparei com o post do grande colega André "Independência financeira passiva ou ativa? Qual se ajusta mais a você?" que por sua vez fez o post motivado pelo colega "Frugal Não existe independência financeira passiva".

Os assuntos que eles trataram vieram de encontro a algumas elucubrações minhas, à respeito de rendas. Afinal o que é renda? Claro que todo mundo tem uma noção do que se trata, mas não custa revisitarmos o conceito:

Renda, segundo a economia clássica, é a remuneração dos fatores de produção: salários (remuneração do fator trabalho), aluguéis (remuneração do fator imóvel), juros e lucros (remuneração do capital). 

Como podemos ver, renda nada mais é que a forma de remuneração por algo que se tem. Seja sua força de trabalho, seja uma propriedade, seja seu dinheiro alocado em algo.

Existe particularidades em cada tipo de renda. Por exemplo, quando você recebe um salário por sua força de trabalho na verdade você está recebendo uma renda que advém da venda do seu tempo. Isto mesmo, você está trocando tempo de vida por dinheiro. Por isto que existe a célebre frase "tempo é dinheiro".

Quando você recebe um aluguel por um imóvel, na verdade você está trocando um uso por dinheiro. Algo que a princípio deveria ser usado por você é então usado por outra  pessoa e você recebe uma renda por isto.

E quando você recebe juros por um investimento, na verdade você está sendo remunerado pela sua abdicação daquele capital. Quanto mais tempo você suporta não ter aquele capital em mãos maior será a remuneração que você recebe (a mágica dos juros compostos). A remuneração também poderá ser proporcional ao risco que você tem de não receber aquele capital de volta (relação risco x retorno).

Definições feitas, vamos voltar então ao tema do post. Existe então renda passiva? Existe uma forma de você ser remunerado por algo passivamente? Sim existe, mas só existe uma: a mesada que você recebeu do seus pais. Se você nunca recebeu mesada na vida, sinto dizer mas você nunca mais terá renda passiva na sua pobre vida.

Renda passiva então, é toda a remuneração que você recebe sem ter que fazer nada. OK, você então vai me dizer que acumulou 3 milhões de dólares e que seu dinheiro está todo aplicado em bonds americanos, REITs e ações das melhores empresas americanas e não precisa se preocupar com nada. Apenas dar uma olhadinha nos relatórios anuais e fazer um rebalanceamento ou outro.

Aí podemos entrar na discussão que o André pontuou no seu texto. Tipo, você tem um enorme prazer em ler relatórios financeiros e isto para você não é trabalho, é diversão. OK. Tudo bem. Você não está mais trabalhando, está se divertindo. Mas pera aí, como você conseguiu acumular 3 milhões de dólares?

A não ser que recebeu uma farta herança ou ganho em alguma loteria, este capital foi o resultado de anos e anos de trabalho. Ele nada mais é do que o resultado da sua força de trabalho e da sua abdicação pelo uso daquele recurso no momento em que recebeu. etc

Na minha forma de ver, visão esta que poderá ser tranquilamente refutada por você pois é algo que depende de ponto de vista próprio, você simplesmente pegou parte da remuneração pela venda do seu tempo e jogou para o futuro. No final das contas, quem gasta todo o salário hoje ou pega metade dele e aplica para gastar no futuro está na verdade gastando a mesma renda, ou seja, a renda ativa.

Em outras palavras, a renda continua sendo ativa de toda forma pois demanda tempo mantê-la saudável, mesmo que você ame fazer isto, como ela continua sento ativa pois você teve que vender grande parte do seu tempo de vida em função daquele acumulo de capital.

Mas onde quero chegar com este bla bla bla? Em lugar nenhum. Apenas farei uma pontuação: o importante é viver a vida com satisfação. O resto é resultado de bons hábitos e maus hábitos. Você não deve focar no fim e sim no meio, na trajetória. Tá, isto é mensagem motivacional de coach, mas é a mais pura verdade.

Vejamos o caso do nosso saudoso colega Viver de Construção. Ele tinha uma obstinação pelo primeiro milhão, por IF, etc. Infelizmente se foi muito jovem. Mas será que valeu a pena acumular o tal do milhão com tanta obstinação e não ter usufruído nada disto? Acredito que sim, pelo pouco que sei dele era uma pessoa que vivia bem a vida, inclusive teve o problema enquanto jogava futebol com amigos. Era casado com uma boa pessoa, tinha um bom carro, fazia boas viagens, etc.

Por outro lado, se ele estivesse se matando de trabalhar, sem convívio com as pessoas queridas, sem praticar esportes, etc, teria valido a pena acumular o primeiro milhão? Sei que você já tem a resposta, e sei também que você, mesmo sabendo a resposta, pode estar pecando em algum ponto da sua vida com maus hábitos. Quem nunca?

Resumo da história: preocupe-se menos com independência financeira e renda passiva. Se você está obstinado com isto é porque sua vida atual está muito fodida. Amigo, a vida é o que acontece agora, não é o que acontecerá nos 40 ou 50 anos. Tenha bons hábitos, simples assim. Sem excessos, sem exageros, equilíbrio sempre.

Claro, não vá deixar de focar nas suas rendas ativas de hoje, para dormir tranquilo tenha pelo menos uma renda extra. Minha vó já dizia que quem tem um não tem nenhum. Dormir todo dia com o fantasma da falta de renda no mês seguinte não faz bem pra ninguém. Eu estou dando meus pulos aqui. Além da minha renda principal que advém da minha empresa de T.I., tenho hoje uma renda extra que é 7x a renda média do brasileiro. Sim, não é algo que se atinge do dia da noite, tenho perseguido isto há uns 4 anos, mas com o tempo as coisas começam a dar certo. Na planilha abaixo você poderá ver a evolução...

Renda dos sites e das operações de swing e day trade com mini-contratos de índice e dólar.

Somando a renda da minha empresa, dos meus dividendos e aluguéis de FIIs com esta renda extra tenho então uma renda ativa que nunca pensei em ter na vida. E o que é mais legal, a cada dia que passa aumenta mais. Claro que tem muito trabalho envolvido, muito tempo desprendido, mas não posso reclamar de nada pois faço tudo dentro da minha casa e tenho o imenso prazer de poder almoçar com meu filho todo dia, levá-lo para escolinha, parar tudo para ir na apresentação da sua turma e outras coisas do cotidiano.

Neste momento, por exemplo, parei tudo para escrever este post. E escrevo este post sem camisa pois tá fazendo um calor infernal e não tenho ar condicionado. Mas você acha que isto me incomoda? Estaria mais incomodado se estivesse em um escritório com um ar condicionado gelado, com um monte de gente enfurnada nas suas baias em volta, e um chefe despreparado que não conhece nada de motivação, fazendo um serviço chato pra cacete só para poder receber meu salário no final do mês para acumular e chegar na minha independência financeira aos 40 anos e assim obter aquela maravilhosa renda passiva que de passiva não tem nada.

E a mensagem final? Mesmo que você conseguiu acumular seus 3 milhões de dólares, com muito suor e privações, se você não fizer mais nada de útil na vida tudo perderá sentido. O que move o ser humano é o medo. Se você não tem mais medo de nada então você morreu. Achar que a renda "passiva" te dará a felicidade plena de vida é um baita equívoco. Você ficará entediado e poderá até desenvolver uma depressão. Termino aqui e deixo este vídeo para você refletir...


segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Redes Sociais

Olá pessoal,  

Passando por aqui hoje só para dizer que também estou no Instagram. Continuo mais atuante no Twitter que é minha rede social preferida mas postarei algumas coisas no Insta. Passe lá para trocarmos uma ideia sobre investimentos, economia e outros assuntos...

instagram.com/abacusliquid/



twitter.com/uorrembife/

segunda-feira, 29 de julho de 2019

B3, Ambev, Weg, Renner e Rumo para o Longuíssimo Prazo...

Sempre bom ouvir o Florian... disse que tem planos para vir para o Twitter mas não o fez por falta de tempo para fazer bem feito. Disse que gosta da B3, Ambev, Weg, Renner e Rumo para o longuíssimo prazo. Ficaria fora de meios de pagamento (Cielo). Confira a entrevista do gestor.

quinta-feira, 27 de junho de 2019

Para Aonde Vai o Bitcoin?

Este post é do ano passado. O primeiro objetivo foi atingido. Na próxima vez vou acreditar mais na minha própria análise (vendi tudo em 6 mil dólares e deixei de ganhar mais 6 mil dólares de alta). Estou fora do mercado de criptos, provavelmente não voltarei mais, foi bom enquanto durou.

Posso estar errado - e geralmente estou mesmo - mas o mercado de criptos está se preparando para mais um ciclo de alta. Daqueles violentos, virulentos e borbulhentos (efeito bolha) que vimos ano passado. Desde fevereiro deste ano, estou transferindo todos os dólares que recebo do Google para Bitcoins e Litecoins. Já foram 6 aportes no total. Como é um dinheiro proveniente de renda extra então nem me preocupo em colocar em algo tão arriscado e incerto. O plano é vender 1/3 da posição por volta de 12 mil dólares e vender mais 1/3 em torno de 19 mil dólares. O restante vender quando chegar em 90 mil dólares, kkk.


Gráfico do Bitcoin: Cada Vez Mais Bonito!