domingo, 16 de dezembro de 2018

Eike Batista Hoje

Acabei de ler hoje o estupendo livro "Eike Batista - Tudo ou Nada" da jornalista Malu Gaspar. Esta não é uma biografia qualquer, trata-se de um verdadeiro relato do que se passa nos bastidores do mundo corporativo e da indústria de IPOs do mercado financeiro brasileiro.

A história principal, como todos já sabem, é a ascensão e queda do empresário Eike Batista, mas lendo este livro você irá conhecer um pouco mais sobre as ligações nada transparentes entre o mundo empresarial e o mundo político. Verá também como um seleto grupo de empresários e banqueiros ganharam milhões de dólares com as empresas X na bolsa de valores.

Não é um livro que você lerá em uma sentada, é uma obra extensa e detalhada em muitos aspectos, mas se você se propor a ler um capítulo por dia irá beber as quase 600 páginas em menos de duas semanas. É uma leitura longa mais muito saborosa. Recomendo fortemente para quem vive o mercado financeiro no dia-a-dia como eu.


Livros na fila para serem lidos após "Tudo ou Nada"

O império X desmoronou, Eike Batista disse que foi duro voltar para a "classe média". Atribuiu seus infortúnios ao grupo de executivos que o cercaram. Acredita piamente que as projeções do Dr. Oil foram um golpe mortal nos seus planos de se tornar o homem mais rico do mundo. Depois de ter alardeado para Deus e o povo que os campos tubarões estavam repletos de petróleo, veio a notícia derradeira: "Não tem óleo Eike!".

Com a queda da OGX caiu também a OSX. A OGX virou Dommo Energia. A LLX virou Prumo Logística. A MPX, talvez a menos problemática de todas, virou Eneva. Esta última, inclusive, coloquei recentemente no meu portfólio de ações (paguei 11,90 por ação). A MMX foi comprada pela Anglo American, que reclama na justiça ter sido enganada pelo Mr. X. Já a CCX é um mistério.

Ao ler o livro da Malu, consegui ter uma ideia muito clara de como surgiu cada uma destas empresas no Power Point do Eike. Tenho que admitir que o Sr Batista é muito bom em idealizar negócios e vender para investidores. Rodou o mundo, bateu na porta de centenas de fundos internacionais. Alguns compraram as ideias, outros não.

O livro relata ainda situações pitorescas da vida do mega empresário, como esta:

O livro revela que Eike chegou a batizar um projeto da mineradora MMX como Sagitarius, em “homenagem a uma boate de striptease de Belo Horizonte’’. E mais: há quatro anos, a queda por mulheres jovens e bonitas teria deixado o empresário numa posição delicada, quando a advogada Flávia Sampaio, com quem é casado, teria descoberto seu fetiche por prostitutas e o chantageado. Desconfiada das ausências do então namorado, Flávia foi ao escritório do empresário e acessou — com a ajuda de uma amiga funcionária de informática da empresa — o computador da secretária de Eike, onde teria encontrado “catálogos virtuais, com fotos de garotas de programas de diversos locais do Brasil”. Segundo o livro, Flávia encontrou mensagens das meninas e dos agenciadores perguntando se o “cliente” gostara do atendimento. Em troca do silêncio, Flávia teria sido instalada num apartamento na orla de Ipanema. Em outubro de 2010, ganhou também uma clínica de beleza para administrar, que consumiu R$ 15 milhões e fechou em 2012, sem dar lucro. Advogado de Eike, Sérgio Bermudes nega que o cliente tenha sido chantageado: — Ele está lendo o livro e ficou chocado com a grande quantidade de inverdades. Ele não foi chantageado pela mulher dele, mãe do filho. Nunca houve isso. Fonte 

Se é verdade eu não sei, mas onde há fumaça há fogo. Esta boate New Sagitarius aqui em BH é conhecida como destino certo dos altos executivos que por aqui passam. Outro episódio curioso que o livro relata foi a "consultoria" que Eike Batista contratou de uma esotérica. No auge da crise do grupo, o empresário tentou de tudo, e uma das dicas da consultora foi mandar mudar a rotação do sol que estampa o logotipo da holding.

O diagnóstico foi claro: o sol que reluz nas marcas de todas as empresas do grupo estava girando para a esquerda. Obviamente, segundo a consultora, isso teria que ser alterado. E foi. Na sexta-feira, um comunicado interno explicou: – A logomarca das empresas do grupo EBX passou por um ajuste. E rogou aos funcionários que ninguém perca tempo: – Na intranet você já encontra as novas logos e o arquivo para trocar a assinatura de e-mail. A colaboração de todos é essencial neste processo. Para os olhos de um leigo, contudo, a mudança é praticamente imperceptível. Então, ficamos combinados assim: os raios solares emitindo luz ao contrário têm o condão de fazer estragos bilionários nos resultados de um grupo empresarial.". Fonte


Como podemos perceber, não adiantou mudar a rotação do sol. Foi tanta "energia negativa" que o empresário chegou a ser preso tempos depois por suspeitas de ligações com o Cabral. Diz ele que eram apenas bons amigos, emprestava o jatinho Gulfstream apenas por camaradagem. Eike Hoje aguarda em liberdade o próximo julgamento. Disse recentemente ao repórter Cabrini que a principal vítima da queda do grupo X foi ele mesmo. Chegou até a chorar ao dar a entrevista. Mas ainda continua faturando alguns milhares de dólares mensalmente, graças a consultorias que vem dando a empresários em busca de suce$$o.

30 comentários:

  1. Livro interessante, para saber mais sobre o que se passa no Brasil.

    Ainda bem que não investi no OGX! Também não passaria em nenhum critério fundamentalista, pura especulação!


    Abraço e bons investimentos

    ResponderExcluir
  2. Ótima resenha! Vou encomendar o livro.

    ResponderExcluir
  3. Na boa, pula o livro do Pondé. Muito ruim.

    Eu comprei esse livro sem me atentar que ele não era escrito pelo Leandro Narloch. Dinheiro jogado no lixo.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Queria estar nessa "classe média"! kkkkk...

    http://exijadireito.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá UÓ,

    Muito bom. Essa entrevista eu a vi. Muito boa.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Legal a recomendação, Uó! Vou ficar esperto nas futuras promoções! (Até porque a lista "a ler" aqui já está grande rsrs).

    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Eike foi muito bom pra mim. Meu primeiro grande lucro na bolsa foi na empresa MMX, comprei a 1,93 no auge da crise de 2008,6 meses depois vendi a maior parte quando passou de 13 reais para comprar um imóvel comercial que tenho alugado até hoje. Perdi uma grana na ogx por teimosia, não segui os axiomas de Zurique. Cheguei a estar com um lucro de 200% na mão, poderia ter vendido, mas fiquei assistindo a ação derreter, quando vendi já tinha quase 50% de preju. Na soma, tive mais lucro que prejuízo. Se considerar o preço do imóvel que comprei a época já ganhei em renda mais valorização quase 1.000%. Então pra mim foi ótimo ter me aventurado na bolhaX.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante sua história. Talvez o fato do investimento da MMX ter dado certo lhe influenciou a segura a OGX. Mas a maioria perdeu dinheiro nestas empresas, foi uma tragédia.

      Excluir
  8. Saudades da OGX, lá nos idos de 2012 ganhei uma graninha legal com opções put.

    ResponderExcluir
  9. Fala Uó, ótimo post.
    Já cheguei a investir na OGX e LLX no passado, no auge. Mas entrei e saí. Não entendia ainda do mercado, foi meio que um "teste". Ainda bem!
    Vi a entrevista com Cabrini e recomendo!
    Apesar de tudo que aconteceu, ele é um cara que admiro profissionalmente. É um negociador nato, estrategista, que criou grandes impérios (e os destruiu também, é verdade), apesar de todos os seus defeitos, fala uma frase brilhante na entrevista com Cabrini: ele diz que não tiraram dele seu bem maior, sua inteligência. E diz que vai construir tudo de novo.
    Vamos ver..
    Grande abraço!
    Stark.
    www.acumuladorcompulsivo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente o cara é bom em muitos aspectos, temos que olhar a parte cheia do copo também, rs

      Excluir
  10. Meu primeiro grande prejuízo na bolsa de valor foi a OGX, ficou como aprendizado em uma epoca que seguia dica de analistas. incrível perceber como analistas indicavam compra de ogx, uma empresa pré operacional até então.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os analistas também foram pegos pelo canto da sereia, rs

      Excluir
  11. Opa

    Muito boa potagem, o Eike é um enigma para todos nós! Como ele pode ter enganado todo mundo, ou será que enganaram ele com os relatórios de petróleo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele forçou a barra em muitos momentos, faltou cautela.

      Excluir
  12. Bacana o texto. Tenho um site relacionado: como investir na bolsa de valores com pouco dinheiro. Talvez se interesse. Vlw! ;-)

    ResponderExcluir
  13. Achei interessante. Vou colocar na minha lista e vou ver essa entrevista também. Mas será que o livro é confiável? Na citação que você fez, o advogado disse que tem muitas inverdades (mas claro, ninguém quer que seus podres sejam divulgados rs)

    ResponderExcluir