terça-feira, 29 de setembro de 2015

Tags: , , ,

É Possível Vencer o CDI? Luis Stuhlberger Responde


Luis Stuhlberger, um dos mais respeitados gestores de recursos do mercado brasileiro, deixou o Credit Suisse para abrir sua própria gestora, a Verde Asset Management no início deste ano. A empresa tem no seu time gestores de recursos provenientes da Credit Suisse Hedging-Griffo (CSHG), empresa que surgiu da aquisição da Hedging-Griffo, fundada por Stuhlberger, pelo banco suíço.


O gestor é responsável pelo fundo multimercado Verde (relembre aqui), um dos maiores fundos hedge do mundo, com patrimônio de cerca de R$ 10 bilhões e uma das maiores histórias de sucesso do mercado brasileiro. A saída de Stuhlberger era esperada pelos analistas do mercado e chegou a ser cogitada há alguns anos, quando o banco suíço concluiu a compra da CSHG. Ela acabou adiada por um acordo que garantiu participação acionária ao gestor na instituição.


Mas o caminho era esse, até pelo perfil personalista de Stuhlberger, que, com talento impressionante para analisar os mercados, cuida pessoalmente de todos os investimentos do Verde e decide de maneira independente os destinos da carteira. Dentro de uma estrutura organizacional de grande porte, com padrões internacionais de execução de tarefas, esse tipo de individualismo não é muito bem aceito. Além disso, sozinho, Stuhlberger representava a maior parte da gestão de recursos do CS no Brasil, e nada mais lógico, portanto que em algum momento ele decidisse voltar à carreira solo.

Fundo Verde Atualizado

Os dados que apresentarei a seguir são do relatório de agosto último, portando, os valores mais atuais podem estar melhores ainda se consideramos o valor atual do Dólar. Estou dizendo isto porque Stuhlberger tem apostado forte na valorização da moeda americana desde o início do ano passado, quando já previa uma forte depreciação do Real. A rentabilidade do fundo no ano (até agosto) é de 20,65%! Mais que o dobro do CDI, isto mesmo meu amigo leitor, mais que o dobro!


Na trajetória do Verde, desde sua criação, o gestor perdeu para o CDI apenas duas vezes. Uma vez na crise de 2008 e outra no ano passado. Circulei abaixo estes dois momentos. 


Abaixo o gráfico de desempenho do Verde frente ao CDI, desde sua criação até meados deste ano. é um gráfico no mínimo impressionante.


Neste Podcast o gestor Luis Stuhlberger conta um pouco da sua história de sucesso. Vale a pena ouvir.

Fonte 1
Fonte 2

20 comentários:

  1. Na minha opinião, o melhor gestor de recursos no Brasil atualmente. Sempre que posso, leio os relatórios do fundo, que exalam transparência e lucidez. Muito bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os relatórios deles são um pouco bla bla bla, o importante é ir estudando as alocações dos fundos via site da CVM, o problema é que tem um delay de 3 meses para se ter o nome das ultimas aplicações.

      Excluir
  2. Esse gráfico de rendimento é digno de três letras: PQP!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No podcast ele conta algumas das tacadas de mestre que levaram a esta rentabilidade.

      Excluir
  3. A única coisa ruim nesse fundo é o IR.

    ResponderExcluir
  4. Mister Uo

    Onde consigo ler os relatórios do cidadão?
    E como aplico meu dinheiro nesse tal fundo verde?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No post tem os links. O Fundo verde já está fechado para novos cotistas, inclusive o dinheiro é tanto que já estão devolvendo aos cotistas. Mas tem novos fundos da grife.

      Excluir
  5. Uó,

    Não só é possível como extremamente fácil. Mudando de assunto, qual dos pares abaixo você prefere e por que?

    A)CCRO3 e ETER3.

    B)VLID3 e WEGE3

    Aproveite e faça um breve comentário sobre o presente e as perspectivas futuras das empresas.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Extremamente fácil" isto parece o refrão de uma música, rs

      CCRO e ETER - Nenhuma das duas
      VLID e WEGE - As duas

      CCRO: Depende de conchavos com governo, extremamente alavancada, foi a empresa que mais cresceu na era PT em termos de valorização de cotas, tenho um percentual em carteira, mas estou preferindo fugir destas empresas que dependem muito da boa vontade dos governantes.

      ETER: Toda empresa cuja cotação eu vi chegar nos 1,xx acabou chegando nos 0,xx. Setor de construção irá sofrer por alguns anos daqui pra frente, ela irá sofre junto, tenho em carteira mas não compro mais por hora.

      VLID: Boa empresa, domina um nicho de mercado, não tenho em carteira mas estou esperando o preço cair para comprar

      WEGE: Idem acima.

      Abraço!

      Excluir
    2. Uó,

      Obrigado por sua opinião!

      Abraços.

      Excluir
    3. UB,

      Diminuir o peso de CCRO3 e ETER3 na carteira e incluir GRND3 e WEGE3 na mesma.

      Abraços!

      Excluir
    4. Uó,

      De forma alguma, afinal, eu só vendo quando a empresa deixa de ser boa, o que não é o caso de ambas citadas acima.

      Abraços!

      Excluir
  6. Uo

    ITUB está próximo à sua mínima histórica?

    ResponderExcluir
  7. Perfomance espetacular e consistente...

    ResponderExcluir