segunda-feira, 13 de junho de 2016

IBOV - IBOVESPA - Índice Bovespa: Metodologia, Definições e Procedimentos

Veja o novo post neste link.

 O IBOV fechou na última sexta (11/06/2016) em 49.422 pontos. Mas o que significa isto? Esta foi uma pergunta realizada dias atrás por um leitor aqui do blog que tentarei responder neste post. A título de ilustração, começarei o artigo com quatro gráficos históricos do nosso índice. Abaixo temos o gráfico do IBOV plotado a partir de 1995. Ilustrei no gráfico as seis últimas graves crises que tivemos neste período só para contextualizar as grandes variações de queda.


É interessante observar também os volumes de negociação apresentados no gráfico acima. Notamos um significativo aumento de 2006 para frente. Estes volumes diminuiriam um pouco após a crise de 2008. Mas depois de 2010 voltaram a se intensificar. A partir daí estamos vivendo intensa especulação, o vendedores dominaram o mercado nos últimos anos com grande volume de negócios. São basicamente fluxos de investidores estrangeiros (instituições financeiras na sua maioria).

Desde as crise de 2008 a pessoa física diminui na bolsa, e no país da renda fixa o mercado de ações só irá deslanchar quando os juros diminuírem a partir de uma percepção de risco-país melhor. Enquanto os juros estiverem atrativos o investidor vai preferir investir na renda fixa em detrimento do mercado de ações, é o que ocorre de forma inversa no mercado americano por exemplo.

19 comentários:

  1. Obrigado Uó, sempre tive dúvida sobre o índice.
    Fiquei intrigado também com os gráficos, poderia fazer um post sobre isso e com mais gráficos relacionados..
    abraço

    ResponderExcluir
  2. Uó,

    Parabéns pelo post, muita informação útil, porém, o Ibovespa não significa absolutamente NADA para mim!

    Lamento apenas que a imprensa em geral (erradamente) enfatize tanto ele e desestimule cada vez mais o pequeno investidor a entrar na Bolsa.

    Veja a nossa querida RADL3, por exemplo, que está bombando há um tempo e em 2016 a história não é diferente. E até outro dia ela nem fazia parte do índice...

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O IBOV é tudo e nada ao mesmo tempo... filosófico.. rs

      Excluir
    2. Uo

      Parabéns! O melhor texto que já li em toda a minha vida sobre este tema!

      Fabuloso!

      Excluir
    3. Obrigado S. Guarda, fico feliz com o feed-back.
      Abraço!

      Excluir
    4. Esse investidor livre ao invés de elogiar um texto como este vem fazer pose de gostosão que o "índice não vale nada para ele". E quem é ele?

      Excluir
    5. Na estratégia que ele segue o índice acaba não importando mt, mas duvido que ele não dá uma olhadinha de vez em qd, rs

      Excluir
    6. Anônimo,

      Você é burro ou faz-se de propósito?

      A PRIMEIRA coisa que eu fiz no meu comentário foi elogiar a postagem do UB.

      Volte para a escola para aprender a ler.

      Abraços!

      Excluir
  3. Legal ver essa tabela Uórrem.

    E pensar que petrolixo e Vale somadas hj em dia não dão mais nem 10% do ibov, e já chegaram a ser 25%, isso é muito bom. Ainda tem mt lixo como gol, tim, friboi, gerdau e usiminas, mas mesmo assim ainda tem mt empresa de qualidade. As small caps que eu gosto como Mdias branco e grendene estão de fora.

    ResponderExcluir
  4. Excelente conteúdo! material muito bem feito.

    ResponderExcluir
  5. Boas,

    Uma aula Uó, muito obrigado!

    Pensei que Bradesco BBDC4 tivesse mais peso no ibov


    :D

    ResponderExcluir
  6. Valeu Uó.
    Valeu a pena ter "te enchido o saco".
    Aprendi!

    ResponderExcluir
  7. Excelente postagem Uó! Se eu fosse da área das Exatas iria curtir mais hehehehe
    A relação proporcional dólar x inflação é muito válida nos países em desenvolvimento com economia frágil. Sempre que estivermos inflação alta o dólar também estará valorizado, já que a inflação mede a força da moeda local. Por isso alguns investidores fazem o tripé de investimento RF/RV/dólar, pois em épocas de boom econômico no Brasil é a hora de fazer a alocação dos aportes para o dólar, como um hedge bem solidificado para o futuro incerto.

    ResponderExcluir